OZ de Oliveira Colunista de Coluna das Crônicas

Poderia ser um poema mais não é …

é o meu medo nosso medo minha rebeldia nosso povo meus filhos crentes de terno que não sabem quem é Deus … adeus meu amor beixe-me agora e me escreva depois meu povo rebelde quer sair nas ruas …

A culpa é sua que não sabe votar não sabe escolher nos não sabemos mesmo não temos escolas nem hospitais poucas covas muitos velórios muitas senhoras tudo tem graça pra nós o povo do tupiniquim…

Somos índio não melhor somos nativos brasileiros ciganos bandidos e todas a nobreza do velho mundo descobridores do caminho de eldorado o caminho de Peabiru aqui sempre foi assim quem tem um Milão no bolso se sente rico chamo atenção para tempestade que estamos vivendo.

O presidente tem coragem isto ninguém duvida o lula, está muito mais rico o pobre continua ,pobre a direita tem o direito de dizer que esta certa a esquerda ataca com furia ,ódio à direita responde com terso e oração Deus e política vodca e charuto que loucura de um lado Dilma fhc adade Suplicy de outro self nem general pauzuello Regina do arte o povo não aguenta mais tá difícil de respirar com está pandemia qual o corona oz ?

Não está pandemia de políticos sem coração que destroem o progresso da União com está tal dívida interna dinheiro de título de capitalização pelo qual os grandes empresários e bancários empréstino para a União, a juro e cobram sem dó nem piedade se a pátria pode ou não…

Pagar quando você ouvir dizer …”o mercado está nervoso “significa que é os grandes empresários e bancários estão cobrando a União ai falta dinheiro para escola estradas saúde e as demais coisas porém isto não é somente um caso do Brasil, o governo que propõe discutir a divida interno é posto como louco,olha o caso do Enéias ou do Brizola para onde estamos indo Brasil, isto não vai da samba…

Estes são os problemas sociais do Brasil em 1917, tivemos uma greve geral no Brasil onde 80 mil pessoas cruzaram os braços onde foram severamente castigados pela polícia… daí nasceu uma famosa frase de um político burguês acho que o nome dele era Hochiton Luiz prefeito de São Paulo o senário político não se fazia diferente do que esta que vivemos ou vamos viver ….

este Vivente vendo todo sofrimento do povo teve a coragem de dizer “A questão social para mim é coisa de Polícia “na real a situação era mais ou menos assim da 1914 a 1917 o custo de vida subiu 400% nesta mesma época o salário Subiu 71% um trabalhador recebia na época 100 mil réis e para sustentar uma família de 3 pessoas gastasse 300 mil réis paramos o Brasil mais no fundo nada mudou o lema positivista do filósofo francês Augusto pontti que vai em nossa bandeira no original dizia amor por ordem progresso por fim na real falta alguma coisa tipo amor não da para engolir a seco tudo que estamos vivendo, o hoje será nosso vinho de verão daqui a três meses não é preciso ser um economista para prever um qual a grande pergunta para onde vamos assim quem pagará nosso mingau nos os homens podemos olhar para a terra e dizer que somos ateu podem não podemos olhar para o céu e dizer que não existe Deus para terminar …

Aqueles que negam a liberdade para os outros não merecem para sim mesmo , eu não consigo ver tanto egoísmo e me manter calado quando escrevo tento por no papel um grito … do silêncio do meu povo ui aí dolorido que dói na alma tipo de um pai em não poder oferecer um futuro melhor para seus filhos do trabalho para casa ele para no butiquim e toma uma biritar para tentar resistir mais um dia de trabalho no fundo ele sabe que não vai dar em nada trabalhará uma vida inteira por um pedaço de pão mais se acalme Alfredo hoje vai ter jogo na televisão…

Um dia Brasil vamos ser felizes! um dia sonho eu em desmascarar está política de pão e cinco!