Policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São José descobriram na tarde desta quinta-feira (21) uma estufa com plantação de maconha, em uma casa, em Florianópolis. Foi no Sul da Ilha de Santa Catarina, na Operação “Hemp End”.

A suspeita, segundo o delegado Manoel Galeno, é que o entorpecente estaria sendo produzido para abastecer o tráfico de drogas em cidades da Grande Florianópolis como São José. Um homem foi detido no local e será autuado em flagrante.

O delegado William Sales afirma que foram 15 dias de investigação, campanas e levantamentos pela DIC. “A investigação começou na cidade de São José após uma apreensão de drogas, onde foi obtido a informação de que a droga conhecida por “skunk” seria distribuída na região da Grande Florianópolis. Foram 15 dias de intensas investigações, campanas e cruzamento de dados e teve seu desfecho, no dia de ontem, em uma residência no Ribeirão da Ilha”, assinalou o delegado.

No local, os policiais encontraram cerca de 900 pés da planta cannabis sativa, popularmente conhecida por maconha, tendo na estufa uma variedade de quatro tipos da planta, que eram clonadas e após cultivadas durante 40 dias, quando a flor, o “skunk” estaria pronta para comercialização. As plantas eram cultivadas em condições especiais de temperatura, luminosidade e umidade, com um tipo de sistema hidropônico, permitindo que ela se desenvolvesse com maior rapidez.

Uma pessoa foi presa e autuada em flagrante delito pelos crimes capitulados nos artigos 33, caput; 34 e 35 da Lei 11.343/06 (antidrogas). O nome da Operação “Hemp End” foi uma analogia a “Happy End” que seria um final feliz, ou, no presente caso, a finalização da plantação de maconha (hemp).

macibgaestuda

machnha estuda2

WhatsApp Image 2020 05 21 at 18.19.53 1