Durante o período de isolamento social em virtude da pandemia de Covid-19, o Núcleo Eirenè da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio de seu projeto de extensão Cátedra Sérgio Vieira de Mello, atende a imigrantes e refugiados da região da Grande Florianópolis de forma remota.

Os atendimentos são realizados em parceria com a Defensoria Pública da União (DPU). Desde 2016, por força de um convênio celebrado entre a UFSC e a DPU, extensionistas do Eirenè vinculados aos cursos de graduação e pós-graduação em Relações Internacionais e em Direito promovem atenção direta ao público migrante na sede da Defensoria.

Entretanto, devido à pandemia do novo coronavírus, os atendimentos presenciais foram suspensos. Desde o dia 17 de março, o trabalho vem sendo feito por meios digitais, através de Whatsapp e e-mail. Neste período de confinamento, mais de 250 imigrantes já foram auxiliados em questões diversas, em especial àquelas referentes a regularização migratória, encaminhamentos para assistência social e dúvidas quanto ao auxílio emergencial. As nacionalidades atendidas incluem a haitiana, venezuelana, cubana, argentina, iraniana, dominicana e entre outras.

O Eirenè também está participando de uma frente de ação que está sendo coordenada pela agência da Organização das Nações Unidas para Migrações (OIM) em Santa Catarina, com objetivo de promover iniciativas de apoio sociolaboral a imigrantes e refugiados em situação de vulnerabilidade em razão da pandemia.

O contato para os imigrantes que buscam atendimento pelo projeto de extensão da UFSC e Defensoria ocorre peloa Whatsapp no número (48) 3221-9420 ou pelo e-mail imigrantes.sc@dpu.def.br.