Para evitar que as pessoas utilizem os ônibus no mesmo período, a CDL de Florianópolis elaborou um plano de escalonamento com horários diferenciados para o funcionamento das atividades do comércio de rua, centros comerciais e shopping centers. A Entidade sugere que o comércio de rua e os centros comerciais tenham o horário unificado das 10h às 19h e os shopping centers das 11h às 22h (início e fim das atividades).

De acordo com o presidente da CDL de Florianópolis, Ernesto Caponi, as sugestões terão uma interferência mínima no funcionamento das atividades, porém estratégicas para minimizar a proliferação do novo Coronavírus – Covid-19.

“Usamos como base modelos praticados em outras Capitais que estão fluindo muito bem e adaptamos para nossa realidade. A ideia é que os profissionais do comércio possam intercalar as viagens para preservar a saúde e evitar o contágio dos passageiros e colaboradores do transporte”, explica Caponi.

Reunião com Prefeito Gean Loureiro

Na tarde desta quarta-feira (27), a CDL de Florianópolis e demais lideranças empresariais se reuniram para conhecer o escalonamento de horário que a prefeitura organizou para prevenir a disseminação do Covid-19.

O Secretário Municipal de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Juliano Pires, apresentou o planejamento elaborado com oito grupos diferenciados com horários diluídos por segmentos.

Cada grupo terá um horário de abertura e fechamento para evitar aglomeração dos profissionais, a tabela está sujeita a alteração. Uma nova reunião deve ocorrer na sexta-feira (29) para alinhar os detalhes.

De acordo com o prefeito Gean Loureiro (DEM), a liberação do transporte coletivo se dará somente quando o Governo do Estado liberar e se houver a redução dos casos em Florianópolis.

“Não estou confirmando que na sexta-feira (29), teremos números para liberar o transporte. Quando o Estado liberar, vamos analisar os dados da doença para uma retomada segura. Vale lembrar que, quando ocorrer a liberação será para os profissionais que precisam trabalhar e não para o lazer”, pontua o prefeito.

Ainda segundo Gean, a conversa com as entidades empresariais é fundamental para alinhar os detalhes de funcionamento de cada segmento sem prejudicar nenhuma área. “Estamos pensando juntos para construir um modelo funcional e inédito em Florianópolis, a contribuição de todos é essencial neste momento’, afirma Loureiro