O governo editou uma medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 15,9 bi para garantir empréstimos emergenciais a micros e pequenas empresas durante o estado de calamidade causado pelo coronavírus (MP 972/2020).
A contrapartida é que elas não demitam empregados. O crédito será de até 30% do faturamento de 2019, terá taxa de juros limitada à Selic acrescida de 1,25% e poderá ser pago em 36 meses.
Autor do PL 1.282/2020, que deu origem ao Programa de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Pronampe), o senador Jorginho Mello (PL-SC) disse que a aprovação da MP é essencial para fazer com que o crédito saia do papel

Fonte: Agência Senado