A noite chega com um tom mais frio, e tudo parece não ter fim. Muitas lembranças
vem à tona neste mês de outubro. O dia dezessete marca a história dos franceses,
e ainda, existe a sequela não no corpo, mas na alma de cada ser humano.
O PORTADOR: – Preciso que guarde algo para mim.

SAMUEL DENNER: – E o que seria?
O PORTADOR: Um artefato!
SAMUEL DENNER: – Artefato? – Surpreso.
O PORTADOR: – Sim, mas não posso explicar nada agora, posso confiar?
SAMUEL DENNER: – Está bem!

O PORTADOR: – Esse é o verdadeiro motivo para que eu estivesse aqui em Paris. –
Disse enquanto tirava da bolsa uma pequena caixa.
SAMUEL DENNER: – Vou guardar em um lugar seguro!
O PORTADOR: – Agradeço, Samuel!
SAMUEL DENNER: – Pode deixar! – E pegando a caixa, se levantou , saiu pela
porta dos fundos de uma loja existente.

O outono não era fácil para ninguém. Muitas pessoas morrem, e embora seja
passado, o sombrio de uma história poderia ter uma ligação entre a caixa que o
portador carregava, e todo tormento do colunista. Samuel chegou numa antiga casa,
abandonada pelo tempo.

SAMUEL DENNER: – O que será? Por que tanto segredo? Se eu pudesse dar uma
averiguada no que existe dentro desta caixa? – Curiosidade. – Não, vou fazer como
me foi designado.

A caixa então foi escondida. Ao sair da casa, Samuel se certificou que não
houvesse perseguidores a procura da caixa. Observando a possibilidade de tudo
estar bem, então, seguiu seu caminho de volta ao seu trabalho.

PARIS MODEL AGÊNCIA
SANDRA LOPES: – Oi, tudo ? – Atendendo a ligação.
MARCELO VELAS: – Tudo, e você?
SANDRA LOPES: – Comigo, as coisas não vão nada bem – Preocupada.
MARCELO LOPES: – Quer conversar sobre?
SANDRA LOPES: – Quero, se não estiver ocupado – Disse colocando a mão no
rosto.
MARCELO VELAS: – Em uma hora, no meu apartamento!
SANDRA LOPES: – Estarei lá! – Desligou o telefone.

Um grande mistério!