Ricardo Oliveira Colunista da Coluna da Poesia

I’amore consuma,
A vida e a morte,
A poesia e o tempo,
Quem sou e quem eu era!

I’amore consuma,
Verdade e mentira,
Sacrifícios e escolhas,
A noite e o dia.

As trevas e as luzes,
A felicidade e fidelidade,
Infelicidade e ódio,
Sentimentos e sentidos.

I’amore consuma,
Paixão e desejo,
Angústia e medo,
A Alma e o corpo.

Suga como sangue as palavras,
O peito a qual rasga,
A dor insuportável,
Feita pela própria espada.

I’amore consuma,
Razão e inocência,
Orgulho e consequência,
O amor entre os dois.

A busca incessante!
A ponte da ternura,
Como o beco da luxúria,
Arrastando-me até a escuridão.

I’amore consuma,
Mistério e ocultismo,
Um pouco de tudo isso,
A revelação de todas a lágrimas.

O amor consome,
O que em mim se esconde,
A entrega pela culpa,
Que é somente minha.

Ricardo Oliveira –