Participaram da operação as Delegacias da DEIC, Delegacias da Grande Florianópolis, de Balneário Camboriú, Garopaba, Imaruí e Canil da Academia de Polícia Civil (Acadepol), num total de 100 (cem) policiais civis.

Também foi autorizada pela Justiça, a quebra dos sigilos bancário e fiscal de todos os investigados, que atuam constituindo empresas para tentar dissimular a origem ilícita do dinheiro proveniente da prática de crimes.

A investigação iniciou em 2019 para identificar e desarticular os ramos financeiros das organizações criminosas.

A Operação 24K acabou sendo antecipada, pois integrantes da organização criminosa investigada, também foram alvo da recente Operação Network, resultando na apreensão de mais de R$1 milhão de reais em espécie.

Segundo o Delegado Antônio Cláudio Seixas Jóca, as organizações criminosas movimentam grandes quantidades de valores, incentivando a prática de crimes de vários tipos e, por isso, essas estruturas financeiras e de lavagem de dinheiro são uns dos principais focos das equipes policiais civis.

Na Operação 24K participaram as Delegacias da DEIC, Delegacias da Grande Florianópolis e Canil da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

Delegado Luis Felipe del solar fuentes fala sobre a operação:

Delegado Antônio Cláudio Seixas Jóca atualiza o andamento da operação 24k: