Transformar Santa Sofia numa mesquita criará terreno fértil para a intolerância religiosa e a violência. “Em seu status de museu, Santa Sofia reúne pessoas e culturas do mundo inteiro.” “Uma mudança deste status, sem dúvida, diminui o legado desta estrutura extraordinária, como ponte universalmente acessível que une o Oriente e o Ocidente, simbolizando a coexistência pacífica, a mútua compreensão e a solidariedade entre diferentes povos”, afirma a organização ecumênica

A Conferência das Igrejas Europeias lamenta profundamente a decisão tomada na Turquia de reconverter a antiga Basílica bizantina de Santa Sofia em Istambul numa mesquita.

A organização ecumênica, que representa 114 Igrejas na Europa, expressou seu desapontamento numa carta à Comissão Europeia e à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Santa Sofia, patrimônio mundial

Efetivamente, Santa Sofia é um patrimônio mundial e museu da Unesco desde 1934, mas a decisão de 10 de julho tomada pelo governo turco, de acordo com um comunicado desta quinta-feira (16/07) emitido  pela Conferência das Igrejas Europeias, anulou este status.

“Construída há 1500 anos como uma catedral cristã ortodoxa, foi convertida em mesquita após a conquista otomana em 1453 e, posteriormente, transformada em museu por Mustafá Kemal Ataturk, ‘Pai’ da Turquia moderna.”

Para a Conferência das Igrejas Europeias, transformar Santa Sofia numa mesquita criará terreno fértil para a intolerância religiosa e a violência.

Garantir que o status atual de Santa Sofia não seja alterado

Em sua carta à Unesco, a organização ecumênica solicita que sejam tomadas “ações concretas em relação ao governo turco a fim de garantir que o atual status de Santa Sofia, um patrimônio mundial, não seja alterado”.

“Em seu status de museu, Santa Sofia reúne pessoas e culturas do mundo inteiro”, declarou o vice-presidente da Conferência das Igrejas Europeias, o metropolita Cléopas da Suécia e de toda a Escandinávia.

“Uma mudança deste status, sem dúvida, diminui o legado desta estrutura extraordinária, como ponte universalmente acessível que une o Oriente e o Ocidente, simbolizando a coexistência pacífica, a mútua compreensão e a solidariedade entre diferentes povos.”

Que a sabedoria e a razão prevaleçam

O metropolita Cléopas também reiterou, como afirmou o patriarca ecumênico de Constantinopla Bartolomeu I, que, no Séc. 21, para Santa Sofia que é dedica à Santa Sabedoria de Deus e permite que cristãos e muçulmanos se encontrem e se encantem com sua grandeza, é uma decisão inadequada e prejudicial, pois poderia ser a causa de confrontos e conflitos.

“No espírito do nome de Santa Sofia, que significa literalmente Santa Sabedoria, rezemos para que a sabedoria e a razão prevaleçam – acrescentou o vice-presidente da Conferência das Igrejas Europeias – e Santa Sofia mantenha seu status de museu.”

Por fim, para o secretário geral da Conferência das Igrejas Europeias, Jørgen Skov Sørensen, mesmo que a decisão tenha um impacto maior sobre as Igrejas diretamente envolvidas, “no entanto, todas as Igrejas da Conferência das Igrejas Europeias estão transtornadas com o que está acontecendo hoje em Istambul”.

Vatican News Service – TC/RL