A professora de Matemática Eliete Ananias dos Santos da Escola Básica Municipal Osvaldo Machado, localizado em Ponta das Canas, buscou uma metodologia diferente para ensinar Matemática, encantar e despertar nos estudantes o gosto pela matéria. Eliete trabalha com 126 alunos ao todo.

Com o início da pandemia e o trabalho remoto, a educadora pensou e estudou diversas possibilidades para transformar as atividades de matemática em algo interessante e que trouxesse prazer em realizá-las.

“Comecei a elaborar atividades com personagens de anime e desenho animado, em que o diálogo entre eles fosse do conteúdo de matemática e assim comecei minhas aulas com os quadrinhos, iniciando com o anime Naruto que eu já sabia que o 6º e o 7º ano gostavam muito e eu também. Observei a reação deles e vi resultados positivos, e dessa maneira meu trabalho se tornou mais leve”.

Ela utiliza a história da Matemática e aborda os conteúdos da disciplina utilizando histórias em quadrinhos. A professora tem inspirado outros colegas de área e conquistado os estudantes da unidade com esse novo jeito trabalhar a Matemática.

“O trabalho com os quadrinhos se tornou muito prazeroso para mim e para os estudantes. Hoje recebo dicas de desenhos e animes para as aulas e já tenho uma lista de personagens que os estudantes escolheram para as próximas aulas. Eu sempre digo que aprender Matemática tem que ser divertido e prazeroso”.

O projeto está em andamento com atendimento via videoconferência, e as atividades são publicadas semanalmente, toda segunda-feira, e enviadas pelo Google drive para serem postadas no Portal Educacional disponibilizado pela Prefeitura de Florianópolis. Para os estudantes com deficiência, o acompanhamento acontece individualmente e para os alunos que já estão no mesmo nível de montagem do cubo acontece em grupo. O material relacionado ao Projeto Cubo Mágico também é postado no Portal.

As mesmas atividades que a professora realiza por Google Formulário ela elabora também em PDF para os estudantes que não tem acesso à internet. A interação com os alunos acontece por Whatsapp, por E-mail e as videoconferências acontecem pelo Google Meet.

Eliete tem a parceria de duas professoras nesse projeto: Cíntia Oliveira Fernandes, professora auxiliar de educação especial e Raquel Steffens, professora de educação especial da Sala Multimeios.

Para o secretário de Educação de Florianópolis, Maurício Fernandes Pereira: “Essas abordagens permitem diversificar as possibilidades, facilitando e promovendo aprendizagens. Desta forma, pode transformar-se em instrumento valioso para estudantes que venham a ter dificuldade com as formas mais tradicionais de ensino como pessoas com deficiência, transtornos de aprendizagem, além de estimular a todos pela ludicidade”.

A coleção de Cubos Mágicos

A professora é uma amante e colecionadora de “Cubos Mágicos”. Ela tem em um acervo pessoal 11 cubos diferentes e 6 cubos 3x3x3 e participa de campeonatos municipais, estaduais e nacionais. Desde junho, Eliete vem ministrando oficinas para outros professores de Matemática. Em julho Eliete iniciou um projeto para ensinar os estudantes da Escola Básica Municipal Osvaldo Machado a montar o cubo 3x3x3. “Um dos principais motivos que me incentivam a continuar trabalhando com cubo mágico é tirar da cabeça dos estudantes que montar o cubo é uma tarefa para gênios, mostrando que com persistência e dedicação todos podem aprender”.

“Levei a proposta do cubo mágico para as aulas de matemática, incluindo os estudantes da Educação especial, mas com a pandemia modifiquei a estratégia para o atendimento online e estou me desafiando, isso me deixa muito entusiasmada”.