Uma lotérica de São João do Oeste foi lesada em mais de R$ 93 mil. Então, em maio foi instaurado inquérito policial para apurar o crime. Os responsáveis foram identificados e ficou constatado que eles atuavam em diversas cidades de Pernambuco. Um deles agiu também na Bahia e em Goiás. Houve representação de medidas à Justiça, que deferiu o bloqueio de bens e prisões cautelares, mas os suspeitos ainda não foram localizados e estão foragidos.

Segundo o delegado Cléverson Luis Muller, os golpistas se passavam por servidores da Caixa Econômica Federal para aplicar os golpes, alegavam supostos problemas técnicos e pediam que os servidores das lotéricas efetuassem transferências e pagamentos de boletos, e o dinheiro caía na conta de terceiros.