Em Florianópolis, a administração municipal divulgou nesta segunda-feira (10), um decreto que institui que até 5% das vagas de colaboradores terceirizados da Prefeitura da Capital sejam preenchidas por mulheres vítimas de violência ou em situação de vulnerabilidade social.

O documento, divulgado justamente no mês de combate e prevenção à violência contra mulher, tem o objetivo de incentivar a independência financeira destas mulheres. As empresas prestadoras de serviços continuados e terceirizados realizarão processo seletivo para a contratação das trabalhadoras mediante acesso a cadastro mantido por instituições públicas parceiras e encaminhamento da Secretaria Municipal de Assistência Social.

“Estamos muito felizes porque a violência contra mulher também atinge, e muito a esfera financeira. Esse decreto é uma conquista municipal e de todas nós mulheres. Que possamos sempre nos dar suporte”, comenta a Secretária de Assistência Social Maria Cláudia Goulart da Silva.

Para preservar a identidade das trabalhadoras contratadas em atendimento a este Decreto será mantida em sigilo pela empresa, sendo vedado qualquer tipo de discriminação no exercício das suas funções.

Para o prefeito Gean Loureiro, a medida faz com que essas mulheres não precisem voltar para a situação onde foram abusadas. “Muitas vezes elas se veem sem ter para onde voltar, justamente porque a falta de independência financeira faz com que continuem presas a estes relacionamentos. O que queremos é dar ferramentas para que todas as mulheres se sintam seguras de denunciar, e ter suporte para isso”.