A Polícia Civil localizou o homem que usava as redes sociais e o aplicativo do WhatsApp e se apresentava como sendo supostamente membro do Ministério Público de Santa Catarina. As investigações começaram em maio deste ano. A ação aconteceu em Bauru, São Paulo, onde foi cumprido o mandado de busca e apreensão expedido pela Comarca de Itajaí. A ordem judicial foi cumprida por policiais civis da 2° Delegacia de Polícia de Itajaí com o apoio da DPCAMI de Itajai e DEIC de Bauru (SP).

No momento do cumprimento do mandado, o suspeito confessou que mantinha um perfil falso com o nome de uma Promotora de Justiça, mas não informou para qual finalidade específica. Para a Delegada de Polícia Vivian de Andrade Mattos, da 2° Delegacia de Polícia de Itajai, o suspeito será indiciado, inicialmente, por crime de falsidade ideológica, por duas vezes, pois também cadastrou uma linha telefônica em nome de uma outra pessoa, dando mais veracidade àquela identidade.

A Polícia Civil também apreendeu celulares, computador e um notebook, equipamentos que foram encaminhados à perícia para identificação de possíveis outros crimes