Para a maioria dos brasileiros, a preservação da Amazônia é motivo de grande preocupação e o combate ao desmatamento é visto como uma prioridade para o país. A conclusão é de uma pesquisa divulgada pelo Observatório Febraban. Foram entrevistadas por telefone 1,2 mil pessoas de todas as regiões do país, mas com foco nos estados da Amazônia Legal.

78% dos entrevistados afirmaram estarem pouco ou nada satisfeitos com os esforços de preservação do meio ambiente no Brasil. Para 90%, a preservação da Amazônia é uma preocupação, sendo que 55% se dizem “muito preocupados” e 33%, “preocupados”. A percepção dos brasileiros sobre a Amazônia reflete essa insatisfação. Para 24% das pessoas entrevistadas, a tristeza é o principal sentimento ao pensar na floresta; 17% sentem indignação; 13%, vergonha; e 11%, medo.

77% dos entrevistados afirmaram que a floresta é “muito importante” para o país, e 72%, para a sua vida e de sua família. Para 94%, a preservação da Amazônia é essencial para a identidade nacional.

No que diz respeito aos esforços de proteção ambiental, os entrevistados aprovaram em sua maior parte a atuação de lideranças indígenas (73%), do Exército (69%) e de igrejas (62%). O desempenho do poder público divide opiniões: 50% aprovam o trabalho do governo federal, 47%, o do Judiciário, e 44%, o dos governos estaduais. Mais de ⅔ dos entrevistados rejeitaram a redução de reservas indígenas na Amazônia, algo defendido pelo governo Bolsonaro.

Outro dado interessante é a perspectiva sobre a pressão internacional que vem sendo feita por investidores e empresários. Para 54% dos entrevistados, esses atores têm o direito de pressionar as autoridades, considerando que a preservação da floresta seria “uma questão que afeta o mundo inteiro”. Por outro lado, a parcela que contesta essa pressão também é significativa, com 41% defendendo a prevalência da soberania nacional.

Os resultados da pesquisa foram destacados pela Agência Brasil, Folha e Valor, entre outros.