Com o objetivo de seguir enaltecendo a bandeira da defesa do meio ambiente e da qualidade de vida através do desenvolvimento sustentável, o deputado João Amin (PP) teve acesso a um levantamento sobre a viabilidade e os custos da implantação de energia solar no prédio da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis.

De acordo com o estudo apresentado por uma empresa especializada, o investimento para colocação do sistema fotovoltaico, que realiza a conversão da luz solar em energia elétrica, é de R$ 1,8 milhão. A mudança geraria uma economia de cerca de R$ 2 milhões por ano na conta de luz da Alesc.

“O objetivo é estimular a produção de energia limpa em todos os prédios públicos do Estado, começando pela Assembleia. Sistemas fotovoltaicos são capazes de gerar toda a energia que os locais necessitam, reduzindo a cobrança a valores mínimos”, argumentou o parlamentar.

Em 2018, o governo estadual acatou a proposta do deputado para adesão ao convênio que autoriza os estados a concederem isenção do ICMS sobre equipamentos e componentes para geração de energia solar. A iniciativa serviu como incentivo fiscal para adoção de novas fontes renováveis em Santa Catarina.