O RETORNO DE SANDRA
Sandra liga para Daniel ir buscá-la no aeroporto.
Domingo, 11:52
Daniel não esconde a alegria de poder rever Sandra, e anda de um lado para o
outro, sem parar. As mãos começam a suar, a expressão ansiosa é inevitável em
seu rosto. De repente, surge aquela com que ele nunca deixou de se preocupar.
DANIEL MULLER: – Você está bonita!
SANDRA LOPES: – Grata!
DANIEL MULLER: – Vamos para casa?
SANDRA LOPES: – Sim, vamos!
Ela entra no carro, enquanto ele coloca as malas no porta malas. Os dois seguiram
então para um merecido descanso.
DANIEL MULLER: – Como foi o trabalho?
SANDRA LOPES: – Foi bem! Fiz as fotos em vários lugares de Madrid, e agora
deve começar os desfiles. E você?
DANIEL MULLER: – Além de pensar em você? Terminei um livro que deixei para
trás, e de quebra, estou escrevendo a nova coluna.
Quando Daniel abriu a porta do apartamento para Sandra entrar, a mesa estava
posta, com uma linda música de fundo. O instrumental dava o ar de reconciliação de
ambos.
SANDRA MULLER: – Sim, a outra vem aí? – Falou com o tom sarcástico.
DANIEL MULLER: – Só se a outra for você!
Sandra sorriu meigamente, e vai tomar um banho para poder almoçar. Os dois
então se sentam, no intuito de terem um momento melhor entre cada um.
DANIEL MULLER: – O que achou?
SANDRA LOPES: – Adorei, Dani!
DANIEL MULLER: – Peço desculpas por não ter te contado tudo antes!
SANDRA LOPES: – Eu que deve me desculpar, você me perdoa!
DANIEL MULLER: – Claro!
Após o almoço, uma dança não era tudo que necessitava. Os rostos colados mãos
na cintura, e só o silêncio de um domingo vivo. Os olhos se encontram, o beijo
acontece de maneira tão sublime.

A reconciliação veio num tom romântico, a la francesa!