Sabe aquele conselho popular que diz “se a vida te der um limão, faça uma limonada”? Então… é mais ou menos assim…

A situação que vivemos é inédita na história. Todas as escolas do mundo com calendários alterados. No Brasil, todas as escolas estão com as atividades presenciais paralisadas.

Diante desse quadro, a Educação se reinventou, passando rapidamente por uma transformação digital e entrando no mundo virtual para dar conta de se comunicar com famílias, professores e estudantes, oferecendo materiais de estudo e aulas online gravadas e ao vivo.

Muitas são as reclamações que ouvimos, principalmente dos pais, a respeito desse cenário. Em primeiro lugar, é preciso compreender que as escolas não estão agindo assim por querem ou porque acham melhor. É a única maneira de manter os estudantes ativos! O afastamento total dos processos de aprendizagem poderia trazer prejuízos muito maiores.

Então vamos começar o ver o que ganhamos com tudo isso? Sim!! Porque existem benefícios incríveis!

Estudar remotamente proporciona o desenvolvimento de muitas habilidades. Os estudantes podem se tornar extraordinários se souberem aproveitar esse período e se forem bem orientados pelas escolas e pelas famílias. Fiz uma lista de habilidades e aprendizados que levarão para toda a vida:

  1. Autogerenciamento: essa habilidade é super valorizada no mercado atual. E as crianças e jovens a estão desenvolvendo cedo! Todo mundo sabe que trabalhar em casa requer muita organização. Se alguém tivesse nos ensinado isso antes… Os estudantes estão aprendendo a gerenciar o tempo, os espaços e os compromissos diariamente. Ao receberem deus diários de estudos, ou planejamentos semanais de estudo, organizam toda a semana de trabalho e sem ninguém para fiscalizar. Simplesmente porque precisam fazer isso para acompanhar o estudo remoto. Isso é perfeito!!
  2. Aprender a buscar referências: é verdade que a vida dos alunos ficou mais difícil. Nem tudo vem pronto. O professor não está com ele em todos os momentos. Por isso ele aprende a buscar materiais que possam ajudá-lo em suas dúvidas e estudos. Podem ser vídeos, artigos, textos, em blogs e qualquer outro lugar. Vai desenvolvendo a capacidade de ser curador, observando as melhores e piores referências. Cria um olhar crítico para verdades e fake news. Já que ninguém vai fazer por ele, é preciso procurar!
  3. Aprender a fazer questionamentos: selecionar materiais de estudo e buscar as respostas certas faz com que o estudante também aprenda a fazer as perguntas certas. Ele vai questionar com mais propriedade, já que se preparou com muitas referências diferentes. O momento da aula ao vivo será muito mais rico e inclusive deixará de ser tão expositivo para ser mais um momento de trocas e novas conexões!
  4. Aprender a se concentrar: essa geração hiperconectada não consegue se manter concentrada por muito tempo. Mas precisam aprender a fazer isso! Estudando sozinho e mantendo essa rotina, o estudante amplia sua capacidade de concentração para vencer as metas e desafios.
  5. Se tornar protagonista do seu conhecimento: não dá prá fingir que estudou e aprendeu. E olha que eu já li isso de gente estudada… Não tem fingimento nem de quem ensina e nem de quem aprende. Da parte dos professores existe um trabalho sério que só não está perfeito por falta de prática em ensino à distância. Mas garanto que também será um nova habilidade de todos, se desenvolvendo a cada dia. E da parte dos alunos também não existe fingimento. Existe o esforço pelo aprender de maneira mais ativa e que o instiga ao crescimento. O protagonismo aumentou sim!
  6. Aprender técnicas diferentes de estudo: isso é incrível! Normalmente, os alunos não aprendem tantas formas diferentes de estudar. Geralmente são orientados a ler, resumir e responder questionários. No Ensino Médio até aprendem fórmulas diferentes de estudo. Mas no Ensino Fundamental não. Mas agora tudo mudou!! Alunos dos anos iniciais estão aprendendo a fazer mapas mentais, sínteses escritas, gravadas em áudio ou filmadas, fichas de estudo e outras técnicas que privilegiam a consolidação das memórias e a ampliação de suas redes neurais.
  7. Aprender a ler em rede: isso também é incrível! Os estudantes estão desenvolvendo a capacidade de ler diferentes tipos de textos, não só os escritos, mas toda a gama de materiais oferecido no mundo virtual. E o mais importante, aprendendo a fazer ligações entre esses portadores de informação e elaborando seu próprio conhecimento. Os estudos são enriquecidos com textos escritos, vídeos sobre o mesmo assunto, infográficos, podcasts e tudo se conecta fazendo um sentido memorável.
  8. Habilidades tecnológicas: para interagir com o aprendizado, com os professores e com os colegas, os estudantes estão desenvolvendo habilidades de trabalho com vários aplicativos, além de aprenderem também a trabalhar com o pacote office básico, usando o word e o power point principalmente. Mas somam-se à essa lista: prezi, canva, google forms, classroom, loom, editores de vídeos e muitos outros. O interessante também é que muitos estudantes não tinham e-mail pessoal e agora tem.

Acredito ser muito importante enxergar o lado bom das adversidades. Você acrescentaria alguma habilidade a essa lista?