A HORA DO ANJO
Amitiel surge com a caixa na mão, e vai até Amália em sonho. Sua intenção é poder
fazer com que eles tenham um encontro verdadeiro com ele, para a entrega do
artefato.
AMITIEL: – Amália! – O anjo a chama.
Amália acorda em um campo florido, com belas árvores, e perto dela um rio com
águas cristalina. O perfume das flores cercava o lugar. Então, ela vê uma luz
radiante, e um ser envolvido por esta luminosidade.
AMÁLIA OLIVIER: – Quem é você?
AMITIEL: – Sou o anjo, e venho trazer a revelação!
AMÁLIA OLIVIER: – Revelação?
AMITIEL: – Você não quer saber do motivo pelo qual seus sonhos se completam
com Daniel?
AMÁLIA OLIVIER: – Preciso saber! Qual o motivo? – Fica surpresa.
AMITIEL: – Então, peço que vá até o Parque Monceau, por volta das 10 horas da
manhã, na sexta-feira!
AMÁLIA OLIVIER: – Eu irei!
O anjo desaparece…mas vai até Daniel.
AMITIEL: – Daniel!
Daniel acorda em um campo florido, com belas árvores, e perto dele um rio com
águas cristalina. O perfume das flores cercava o lugar. Então, ele vê uma luz
radiante, e um ser envolvido por esta luminosidade.
DANIEL MULLER: – Quem é?
AMITIEL: – Sou um anjo, venho te trazer a revelação!
DANIEL MULLER: – Uma revelação ?
AMITIEL: – Você não quer saber do motivo pelo qual seus sonhos se completam
com Amália?
DANIEL MULLER: – E como quero! Poderias me dizer?
AMITIEL: – Então, peço que vá até o Parque Monceau, por volta das 10 horas da
manhã, na sexta-feira!
DANIEL MULLER: – Eu irei, com certeza!
O anjo desaparece como uma luz a subir aos céus. Amália e Daniel despertam-se
ao mesmo tempo, ofegantes, mas cheios de incertezas.

A Revelação está mais próxima do que pensávamos!