A juíza Mônica Bonelli Paulo Prazeres presidiu os trabalhos, que se estenderam por 10 horas. Na sessão estavam presentes também o promotor de justiça Andrey Cunha Amorim, representante do Ministério Público, e a Defensora Pública Fernanda Mambrini Rudolfo, representante do acusado. Com relação aos outros dois homens acusados pelo mesmo crime, o processo foi cindido e aguarda nova data para julgamento.