Está marcada para o dia 14 de dezembro, às 9 horas, a sessão do Tribunal Especial de Julgamento para leitura do relatório e votação da admissibilidade do segundo processo de impeachment do governador Carlos Moisés da Silva. A informação foi publicada no Diário da Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (30). Este processo trata da compra dos 200 respiradores junto à empresa Veigamed e da tentativa de contratação do hospital de campanha de Itajaí, entre outras supostas irregularidades.

O Tribunal Especial é composto por cinco deputados – Fabiano da Luz (PT), José Milton Scheffer (PP), Laércio Schuster (PSB), Marcos Vieira (PSDB) e Valdir Cobalchini (MDB) – e cinco desembargadores: Luiz Antônio Fornerolli, Luiz Zanelato, Roberto Lucas Pacheco, Rosane Portela Wolff – que foi sorteada relatora do processo – e Sônia Maria Schmidt. A presidência dos trabalhos é do presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Ricardo Roesler.

No relatório, a desembargadora Rosane recomendará se a denúncia deve ser objeto de deliberação do tribunal especial ou se deve ser arquivada. Para que o documento seja aprovado, são necessários seis votos favoráveis. O desembargador Ricardo Roesler só vota em caso de empate