A Polícia Civil concluiu a investigação sobre o sequestro de uma criança de quatro anos, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A vítima foi libertada com vida no dia 20 de dezembro, em Florianópolis, quando um casal foi preso em flagrante pelo crime de sequestro qualificado.

Nas investigações, a Polícia Civil concluiu que a motivação do sequestro da criança, que foi levada pelo casal em Palhoça, no dia 18 de dezembro, ocorreu para fins libidinosos, o que consta no inquérito policial também como qualificadora. Não ficou demonstrado no inquérito que a criança sequestrada foi vítima de abuso sexual. O casal também foi indiciado por lesão corporal grave contra a mãe da criança e maus tratos a animais – uma cadela encontrada na casa do casal apresentava sinais de maus tratos.

Outra vítima

Nas investigações, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Palhoça, apurou que uma outra criança da Grande Florianópolis foi vítima de estupro de vulnerável pelo mesmo casal, que também foi indiciado por este crime, além do crime de armazenamento de material pornográfico infantil. O inquérito foi remetido ao Judiciário. Na foto acima, a Diretora de Polícia da Grande Florianópolis, Eliane Chaves, e o Delegado de Polícia da DPCAMI de Palhoça que presidiu o inquérito, Fábio Pereira.