De acordo com o último boletim do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense da Universidade Federal de Santa Catarina (Necat/UFSC), as treze cidades de Santa Catarina com população acima de cem mil habitantes mantiveram sua participação em 52,82% do total de casos de Covid-19 registrados no estado. Os dados fazem parte do último documento lançado pelo grupo em 2020 e abrange informações relativas ao período de 17.12 e 28.12.20.

Ainda conforme o documento, em termos absolutos, verificou-se um aumento de 8% do número de casos nesse estrato populacional, o que indica que, no momento, as cidades mais populosas têm um ritmo de contágio acima da média estadual (7,5%). O boletim registra que isso pode trazer implicações futuras sobre o nível de contaminação do conjunto da população catarinense.

O estudo também detalha informações sobre cada mesorregião catarinense. Na Grande Florianópolis, por exemplo, o número absoluto de casos oficiais passou de 92.020, em 17 de dezembro, para 99.169, em 28 de dezembro, um aumento de 8% – segundo maior dentre todas as mesorregiões consideradas. Os indicadores só foram inferiores aos registrados na região Norte, com aumento de 10% no mesmo período.

Na última semana de 2020, Santa Catarina era o 11º estado do país com maior número de mortes pela Covid-19. Entre os dias 1º de dezembro e 29 de dezembro houve, de acordo com o estudo, uma forte aceleração do número absoluto de óbitos no estado, com 1.352 mortes em aproximadamente 259 cidades.