Rasgarei meu véu, que acoberta o espírito e todas as maneiras de ver o mundo, pois sinto a verdade das coisas indo cada vez mais pela correnteza da vida, sem ter condições de se revelar totalmente ao ser humano. E isso, pelo fato de não enxergar além dos olhos. Sim, nós costumamos ver a superficialidade de quem se encontra à nossa volta, contudo, um pouco de prática no cotidiano já pode trazer benefícios.

Quais os benefícios? A alegria, a manifestação da gentileza, a saúde corporal, mental e espiritual, e muitos outros. Quero, chegar na velhice, desfrutando da felicidade, e não afundado no pessimismo, andando sem rumo, vivendo no meio da tristeza a qual isola o meu sorriso. As pessoas são um bem precioso, portanto, o pré-julgamento traduz a falta de compreensão de si mesmo, e isso, traz por consequência o apontamento de dedo em direção aos que estão próximos.

Sentarei em algum momento, em um lugar especial para despertar os sentidos! Observarei dos pequenos, médios e grandes belezas existentes no planeta.  Deixarei o mar tocar o meu templo interno, tentando limpá-lo da inveja e tantos fenômenos, dos quais lançam apenas aromas de perfumes baratos. Quais são as suas preocupações em relação a este discurso? Já pensou em avistar novos horizontes?

Assim, desci as escadas da casa, digerindo palavras, contextos e conceitos, desmistificando meu entendimento de contemplação. Admirar a natureza sobre seus aspectos, vem a transformar o tempo em possibilidades de ao invés de se importar com futilidades, dá a chance de crescer de dentro para a fora, doando o que há de melhor: o coração. Escutar o seu som, é adentrar na paz a bater constantemente em plena sintonia com o dia de amanhã…