Após vencer a etapa burocrática para liberação de recursos federais para obras de reconstrução da cidade, após a enxurrada que assolou o município de Ibirama, diversas frentes de trabalho estão espalhadas pelo município fazendo a retirada de entulhos e a recuperação de espaços públicos.

São três empresas contratadas, com dezenas de caminhões, escavadeiras e outros equipamentos realizando serviços de desassoreamento e recomposição de valas e ribeirões, desobstrução de redes de drenagem, reconstrução de pontes e recuperação das estradas vicinais.

De acordo com o prefeito de Ibirama, Adriano Poffo, o trabalho pode durar até seis meses. “Todo este trabalho segue um planejamento definido por prioridades. As equipes contratadas estão em campo desde segunda-feira e devem dar continuidade ao trabalho da área central para o interior. É muito entulho e lama para serem retirados, mas, tenho certeza que logo nossa cidade estará recuperada”, frisou.

Os recursos encaminhados até o momento pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, do Governo Federal, somam R$ 10.544.241,47. “Antes de receber o dinheiro, nossa equipe do Departamento de Planejamento e Defesa Civil teve que quantificar os prejuízos e preencher planos de trabalho para captação desses recursos. Agora, precisamos prestar contas de todos os investimentos.

São etapas burocráticas que porventura atrasam o processo, mas, que são necessárias”, afirmou, Poffo. Equipe de geologia está atuando no município. Após a enxurrada a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Ibirama atendeu 52 ocorrências de movimentação de terra, o que exigiu a contratação de uma equipe terceirizada especializada na área de geologia. Desde segunda-feira, os técnicos, com a Defesa Civil, tem visitado estes locais para emissão de laudos. “Estes laudos nos darão o diagnóstico de quanto a enxurrada afetou alguns pontos da nossa cidade.

Com esta documentação em mãos teremos segurança técnica na interdição de imóveis, identificação de novas áreas de risco, como também, suporte para a execução de projetos de prevenção”, explicou o prefeito.A empresa contratada é a KGEO-Geologia, de Rio do Sul, com expertise e experiência na avaliação de desastres naturais na região. Atingidos poderão sacar o FGTSNa próxima semana a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil divulgará o cronograma de atendimento aos moradores atingidos diretamente pela enxurrada.

Conforme Lei Federal, eles poderão fazer o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), um recurso que poderá ser um alento às pessoas atingidas. De acordo com o coordenador municipal de Defesa Civil, Maurélio de Andrade, o FGTS só poderá ser sacado pelos cidadãos afetados diretamente pela enxurrada e que tenham a ocorrência registrada na Defesa Civil. “Foram mais de 300 ocorrências atendidas e já registradas pela Defesa Civil

A partir da semana que vem estaremos à disposição para tirar dúvidas e fazer os encaminhamentos necessários para a população”, frisou. Os servidores que atenderão a população passarão por uma capacitação na tarde desta quinta-feira, onde poderão conhecer o sistema de cadastro aos atingidos, como também, esclarecer dúvidas para o atendimento. Linhas de crédito para o setor produtivoA estimativa é que o prejuízo público e privado causado pela enxurrada ultrapasse R$ 30 milhões. Para garantir capital de giro e poder de investimento às empresas e comércios afetados, o Governo de Santa Catarina, por meio do Programa Recupera-SC, liberará linhas de crédito que podem variar entre R$ 30 mil e R$ 200 mil por CNPJ, com prazo de pagamento de 36 meses e 12 meses de carência.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Ibirama, Anderson Fozina Krüger, “o crédito também contará com fundo garantidor, ou seja, os empreendedores que não puderem prestar garantia terão acesso ao fundo para cobrir 100% da operação, mediante o pagamento de uma tarifa pra acessá-lo”, explicou.Quem necessitar de auxílio para o preenchimento da documentação pode entrar em contato com a Sala do Empreendedor, por meio do telefone 3357-8555.

Por Rafael Beling de Ibirama/SC