Os 853 municípios mineiros já receberam a vacina e iniciaram a imunização do grupo prioritário da primeira fase do Plano Nacional de Imunização, do governo federal, contra a covid-19. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (22/1) pelo Secretário de Estado de Saúde, o médico neurocirurgião Carlos Eduardo Amaral, durante coletiva de imprensa.

Todo o processo foi iniciado na última segunda-feira (18/1), com a saída dos lotes do imunizante do Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, e chegada no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, no mesmo dia. De forma imediata, as vacinas foram transferidas para a Rede de Frios, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).  

Menos de 18 horas após a chegada das doses em solo mineiro, o Governo de Minas concluiu a entrega de 100% do primeiro lote de vacinas às 28 Regionais de Saúde do Estado. Uma megaoperação, coordenada pelas forças de Segurança Pública, foi montada para o envio em tempo recorde dos imunizantes a todo o estado. Coube às prefeituras buscar as vacinas nas regionais.

Carlos Eduardo explicou que Minas Gerais recebeu 577.480 doses da Coronavac, com a expectativa de vacinar 275.088 pessoas. “É importante enfatizar que o volume de vacinas recebido contempla a primeira e a segunda dose. A primeira dose já foi distribuída. Já a segunda está estocada sob a guarda da Polícia Militar nas Unidades Regionais”, disse.

Logística

De acordo com o secretário, o planejamento da campanha de vacinação começou em agosto de 2020, quando foi elaborado o Plano de Contingência. “Nesta fase programamos a compra dos insumos e a estruturação da rede para a chegada da vacina”, explicou. De forma antecipada, Minas garantiu a compra de 50 milhões de seringas agulhadas, além de 617 refrigeradores. Mais de 21 milhões de seringas agulhadas já chegaram ao estado.

Além disso, conforme Carlos Eduardo, houve um trabalho de logística e distribuição, parcerias com outros órgãos e instituições, capacitação dos servidores e contratação de profissionais para que houvesse agilidade na distribuição, segurança, preservação do imunizante e controle dos lotes.

Pedido

Ao final da coletiva, o secretário fez um pedido aos gestores municipais para que não deixem de preencher o formulário – já foi enviado a todas as prefeituras – para atualização das informações da população prioritária de vacinação, buscando uma maior aproximação com a realidade local.

“Precisamos dessas informações para que façamos o controle do volume de doses e de pessoas vacinadas. Se houver divergência entre os dados da secretaria e dos municípios, é preciso fazer uma atualização. Este é o momento apropriado”, lembrou.

O secretário também aproveitou para pedir à população que denuncie os casos de pessoas que estão sendo vacinadas e que não fazem parte do grupo prioritário. “Acionem a polícia, o Ministério Público e os canais de ouvidoria do Governo de Minas”, alertou.