Oz de Oliveira Colunista de Coluna das Crônicas

Sem mais delongas um com certeza um tempo determinado para todos as coisas … Foi o tempo em que eu pensei que poderia ser o rei desse mundo; porém nem sei se traria paz ou guerra, graça ou lei. Já esquadrilhei meus passos no preto e branco vi reinos se erguerem e times acabarem foram tardes intermináveis no sul da minha infância. Já calculei o fim do mundo observei as luas de sangue comprei um celular de última geração que fazia a mesma coisa que o outro que deixei no fundo da gaveta comprei livros que nunca li assisti comercias sem graça ouvi músicas fora da minha época sonhei com os números da mega sena porém a riqueza era muito chata por isto não joguei olhei várias vitrines porém não comprei nada foi o tempo, porém que se passou muito de vagar. Hoje o tempo voa porém nunca soube quem sou eu… está é a outopia de momento o paradoxo da vida quem somos nós quem é Deus para onde caminhamos e o que é ser feliz respostas estás que sempre estaram lá …
No outro lado do espelho quando nos relacionamos com alguém nunca é apenas 2 pessoas é no mínimo 8 pessoas que eu sou quem é a pessoa quem, eu acho que sou, quem a pessoa acha que é, quem eu acho que a pessoa pensa que sou, eu quem a pessoa pensa que eu penso que é, ela e por fim massas verdadeiras pressão quem não sou, eu quem não é a pessoa ficou confuso …Olhe no espelho …Moramos em metrópoles e conhecemos meia dúzia de pessoas e por mais incrível que pareça nós não nos conhecemos. Eu dia, eu quero conhecer minha alma, eu quero conhecer Deus voltar para casa para junto de meu pai e minha mãe eu quero descobrir quem eu sou…