Oz de Oliveira Colunista de Coluna das Crônicas

A terra parece se incomodar com alguma coisa …tá no ar, tá na terra, vem no vento nas manchetes de jornal é fim dos tempos, não sei as montanhas tremem, o mar fica revolto, a paciência acaba a fila dobra, o quarteirão o exército está de prontidão, as vitrines não me agradam mais tem coisas que de tão distante eu não vejo e tem outras que de tão perto me impedem de ver o relógio marca as horas e não o tempo mais está no ar …


Alguma coisa está para acontecer e não vem de Brasília e nem é da pandemia, foi o tempo em que esperava cartas ou notícias do espaço ou uma resposta do criador, tudo está perfeitamente normal é apenas o começo do fim de um novo tempo, uma nova nota musical.

Vejo as pessoas como louças lutando com os galhos sendo que os problemas estão no andar de baixo, está no tronco na real é estranho ser humano, é estranho perder uma vida, todo em uma fila interminável é estranho deixar, a vida passar, entre os dedos é estranho não ter coragem de olhar no espelho é estranho o bicho humano sempre tropeçar nos mesmos erros no nosso caso a evolução.