Na hipótese deste amor,

É que recuso-me acreditar,

Pois tem há nada de perda de tempo,

Em nós dois, desejamos as mesmas coisas.

Na hipótese deste amor,

É que lanço-me para frente,

Sabendo das palavras eloquentes,

Serem satisfatória demais.

Na hipótese deste amor,

Vejo que não existe barreiras,

Por que somos da natureza e,

Nela, tudo acontece.

Na hipótese deste amor,

Tomo-te por sereia…

Contemplo as tuas nadadeiras,

Enquanto avanças ao mar.

Afinal, o amor tem hipótese?

Se houver, então, não seria verdadeiro.

Meus livres pensamentos são categóricos,

E concluem que: o amor não mostra-se em hipótese alguma.