Não é preciso muito para sentir as emoções que brotam do coração. Com os poetas acontece a mesma sensação e, isso é logo transformadas em poesias. 

Descobrir o quanto um sorriso delicado é desafiador, me faz imaginar um mundo repleto de luzes e cores. As estações são mais vivas, quando se consegue entender os sinais do amor vivenciado, ou não. O olhar da busca por algo inexplicável tem o seu valor, tanto quanto aquela que são concretas.

Encanto-me com musas, envolvidas de uma doçura humana, pois aquelas que são donzelas de contos de fadas causam a impressão de estar sempre rodeado de ilusionistas. Somos enganados a fantasiarmos de um mero sonho. Não sou contra o ato de sonhar. Sonhar é o ápice de toda coragem para seguir lutando pelos próprios objetivos. Minha concepção é de uma vida nutrida por dois fatores: o amor e a razão. Esses elementos são poéticos e conflituosos.

Nem sempre o amor aceita tudo o que a razão tem como proposta e vice e versa. Supostamente, amar não se preocupa tanto com as consequências de suas atitudes, ignora a razão. Por outro lado, raciocinar significada estar com os pés no limite. Ela é a conselheira nas horas em que queremos dar um passo a mais sem pensar. Porém, seu defeito é negar que aja a existência do verdadeiro amor. 

A razão é cética demais para admitir a opção ‘apaixonada’.

Dizem que os opostos se atraem como imãs. Começo a acreditar nessa hipótese. Do contrario, amor e razão não estariam juntos no mesmo ser humano. Mas, quando dosar corretamente um e outro, sem ser demasiado? Ai estar à problemática desta carta. Meus conceitos não servem para nada nesta resposta, por que eu definitivamente, não sei. Muitas vezes, me indago de minha história pessoal. Pra solucionar tal problema, sugiro a intuição.

De intuições as mulheres são belezas naturais. Cada um tem o dom apropriado para si. Esta carta romancista ficou estranha! A inspiração sondou minha alma e deu um novo rumo para esta escrita. Já me esqueci do assunto, do qual, minha mente insana e louca, deveria ter expressado. Tudo bem! Coisas malucas penetram minhas veias e, misteriosamente, se misturam ao sangue bom, fazendo com que ajam mudanças, imprevistos…