Colunista Roberto Ravagnani
Colunista Roberto Ravagnani

Eu não gosto quando comparamos nosso país a outros, independentemente se melhor ou pior, são nações
soberanas diferentes em muitos aspectos, como cultura,
acesso à educação, política, sistemas de governo,
criação ou colonização, portanto muitas diferenças para
serem simplesmente comparadas sem levá-las em
consideração. Isto posto eu saliento que as
comparações podem nos ajudar a crescer, vendo como um objetivo a ser alcançado, quando falamos de países em melhores condições que o nosso.


No voluntariado acontece a mesma coisa, existem países avançados no trato deste assunto,
outros podemos chamar com muitas oportunidades de melhoria. Se tiver que rotular, eu diria que
o Brasil tem um potencial de desenvolvimento gigantesco, pois tem uma população generosa,
interessada, mas que precisa ser formada para fazer isso acontecer de forma organizada. Isto
posto, acredito que o voluntariado pode ajudar muito nosso país em diversas áreas, inclusive na
governamental onde percebo alguns minúsculos movimentos de voluntariado ajudando
deputados e vereadores a melhorar suas atuações.


O voluntariado organizado nas empresas já tem bons resultados, profissionais com olhares
diferentes para a comunidade, mais engajados na empresa e nas causas sociais, pessoas mais
sensíveis aos problemas que acontecem a nossa volta e muitas vezes passava desapercebido.
São resultados visíveis, palpáveis e mensuráveis, sem dúvida o voluntariado no Brasil, vem se
desenvolvendo, não na velocidade que gostaríamos, mas caminhando em uma boa direção, isso
é motivo de comemorar, mas a comemoração não pode tirar o espaço do trabalho necessário
para o crescimento continuar e melhorar.


Mesmo você, que está lendo ou ouvindo esta coluna, pode pensar: mas eu não tenho nada com
isso. Sim tem, e mostro por quê: se você conhece o assunto um pouco, fica muito mais fácil para
triar a conversa quando e se ela chegar ao seu conhecimento, se alguem falar sobre voluntariado
com você a qualquer momento, vai saber se o que estão falando tem um fundo de verdade ou
não, portanto vai saber minimamente discutir sobre o tema. E é isso que nossa sociedade precisa
cidadãos com conhecimento para ouvir e crer ou não no que ouviu, mas não por suposição, mas
por conhecer um pouco sobre o assunto. Conhecimento, educação estas são palavras
importantes para nosso desenvolvimento como nação.