Capítulo 2: INSTALAÇÃO E A BUSCA

Enquanto Ayala e Matias German conversam, o original encontra o seu lugar antigo, onde em 1800 havia se instalado.

Alex Santiago: – Que bom que voltou?

Ian Luck: – Agora é o momento. Você a encontrou?

Alex: – Não, não a encontrei.

Ian: – Aqui é o lugar em que deveria estar!

Alex: – E por que?

Ian: – Os irmão Rodrigues!

Alex: – Claro!

Ian: – Sei onde moram, e preciso fazer uma visita, não agora, mas em breve!

Alex: – Será que o medalhão está com eles?

Ian: – Ayelén!

Alex: – Qual o seu desejo?

Ian: – Alimentar-me desta cidade, um por um! Disse sorrindo, ambiciosamente.

O original sempre foi mais forte dos vampiros, ambicioso, e não desistirá de seu plano. Existe algo por trás do medalhão, resta saber o que é? Perigoso demais a sua presença em Lobos. Nos Rodriguez, Ayala não se conforma com ela mesma. Mas está disposta a tentar de dos as maneiras, trazer Juan de volta a existência.

Matias German: – Ele pediu para Ayelén me salvar, típico do bom samaritano que se tornou. 

Ayala: – Ele caça pessoas?

Matias German: – Nós decidimos…(pausa) Por eu me alimentar dos humanos, mas não matá-los, e ele de pequenos animais. 

Ayala: – E ele pode viver só disso?

Matias German: – Não! Precisa de sangue humano.

Ayala: – Não posso ficar aqui parada, tenho que agir!

Matias German: – Não sabemos onde ele pode estar!

Ayala: – Temos que tentar, por mim! Disse fitando os olhos de Matias.

Matias German: – Está bem!

Matias concorda em ajudar Ayala a resgatar o namorado das sombras em que fora forçado a estar, no entanto, não é uma tarefa fácil saber por onde Juan anda. 

Ayala: – Vou falar com o Chefe de Policia, obter informações de ataques recentes.

Matias German: – Tentarei me lembrar de lugares dos quais ele sempre gostou de ir.

Ayala: – Obrigada! Deu um beijo no rosto de Matias.

Matias German: – Por ele, te manterei segura!

Ayala: – Eu sei! Ela saiu para ter as informações.

Por onde Juan Pablo deve estar neste instante? Com a humanidade desconectada, é provável que atacará as pessoas sem ter controle.