A Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc) venceu na última terça-feira, 27, o Prêmio Inovação Catarinense na categoria Governo Inovador. A instituição inscreveu a ferramenta Jucesc Digital, que permite a abertura e o fechamento de empresas totalmente on-line. O recurso se tornou ainda mais importante nesse momento de pandemia por evitar o contato físico. 

Já a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), que disputava na mesma categoria, levou o terceiro lugar com a ferramenta Almanach, que disponibiliza material sobre o turismo no Estado. Os indicadores ajudam gestores públicos e privados a traçarem as melhores políticas para o setor.

O professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Régis Henrique Gonçalves e Silva ficou em segundo lugar na categoria Agente da Inovação. Já as estudantes Larissa Sobolewski Magassy Baptista e Manoela Karolina Ribeiro Santos, também da UFSC, ficaram em terceiro lugar em TCC Inovador. 

Na iniciativa privada, as empresas da Capital Aquarela Inovação Tecnológica do Brasil conquistou a segunda colocação como Empresa Inovadora e a Dayback Energy e Brasilrad ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente, em Inovação em produto. 

Por fim, a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) conquistou o terceiro lugar na categoria Inovação em Serviço ou Processo. A entidade desenvolveu o Programa Intercomp (International Competitiveness), plataforma de internacionalização para tornar a indústria catarinense mais competitiva no mercado exterior.

O prêmio, que está em sua 8ª edição, é organizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), que está vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDE). O secretário da SDE, Luciano Buligon, disse durante a cerimônia que o ecossistema de CTI do Estado tem sido um dos cases mais exitosos do Brasil.     

“Mas só é possível a concretização do ecossistema e o seu êxito por conta de pessoas, de pessoas que inovam, pessoas que, mesmo durante a pandemia, têm uma capacidade de resiliência, de solidariedade e de transpor, com muita dor e com muita solidariedade, esse momento difícil e continuar inovando. Por isso, esse prêmio é sem dúvida a melhor forma de difundir a inovação em Santa Catarina”, afirmou. 

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, disse estar sensibilizado com as consequências da pandemia e afirmou que o prêmio é uma forma de reconhecer as pessoas e as organizações que têm enfrentado os desafios cotidianos. “Apesar das adversidades, as pessoas têm conseguido inovar em suas áreas, solucionar problemas, gerar pautas positivas e prosperidade para o Estado. A Fapesc, junto com a SDE, executa a política catarinense de CTI. Dentre suas atribuições legais, está a aproximação dos agentes e dos atores do ecossistema, o fomento das ações em prol do desenvolvimento regional, mas também reconhecer a inovação e os inovadores do nosso estado.”

Amauri Bogo, Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, lembrou da importância do papel social da fundação. “Estamos distanciados, mas não desconectados. A Fapesc está sempre inovando, em parceria com a SDE, fazendo seu papel no ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação. Hoje, junto com este papel em CTI, estamos cumprindo com o papel social de valorização dos atores que contribuíram direta ou indiretamente.” 

Confira a lista dos vencedores

Agente da Inovação
1º lugar: Paulo Cesar Lock Silveira (Unesc) (Criciúma)
2º lugar: Régis Henrique Gonçalves e Silva (UFSC) (Florianópolis)
3º lugar: Cláudio Alcides Jacoski (Unochapecó) (Chapecó)

Professor Inovador
1º lugar: Carlos Rutz (Escola Estadual Básica Bom Pastor) (Chapecó) }
2º lugar: Paulo Barral de Hollanda Gomes Vieira (Furb) (Blumenau)
3º lugar: Rodrigo Barichello (Unochapecó) (Chapecó)

Jovem Inovador
1º lugar: Daniel Verdi do Amarante (IFC) (Rio do Sul)
2º lugar: Camila Vanin e Netaly Ghidolin Conte (Escola Estadual Básica Bom Pastor) (Chapecó)
3º lugar: Jean Claude Rossa  e Sandro Altenhofen Junior(Escola Estadual Básica Bom Pastor) (Chapecó)

Projeto Acadêmico Inovador
1º lugar: Kamili Guimarães da Silva e Marcelo Loch (UniSATC) (Criciúma)
2º lugar: Gustavo Serpa (Furb) (Blumenau)
3º lugar: Larissa Sobolewski Magassy Baptista e Manoela Karolina Ribeiro Santos (UFSC) (Florianópolis)

Inventor independente
1º lugar: Sebastião Luiz Vieira (Blumenau)
2º lugar: Silvia de Souza Vaccari (Chapecó)

Empresa Inovadora
1º lugar: Termotécnica (Joinville)
2º lugar: Aquarela Inovação Tecnológica do Brasil (Florianópolis)
3º lugar: Betha Sistemas (Criciúma)

ICT Inovadora
1º lugar: Agência de Inovação Tecnológica AGIT (Furb) – AGIT Furb (Blumenau)
2º lugar: Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (SATC) (Criciúma)
3º lugar: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Suínos e Aves (Concórdia)

Inovação em produto
1º lugar: Playmove Indústria e Comércio (Blumenau)
2º lugar: Dayback Energy (Florianópolis)
3º lugar: Brasilrad – Consultoria em Radioproteção (Florianópolis)

Inovação em Serviço ou Processo
1º lugar: Metalúrgica Riosulense (Rio do Sul)
2º lugar: BRF (Chapecó)
3º lugar: Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) (Florianópolis)

Inovação de Impacto Socioambiental
1º lugar: Kêmia Fabricação de Equipamentos para Tratamento de Efluentes (Chapecó)
2º lugar: Sulgesso Indústria e Comércio (Imbituba)
3º lugar: Eco Têxtil Indústria e Comércio de Máquinas Recicladora Têxtil (Luzerna)

Governo Inovador
1º lugar: Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc) (Florianópolis)
2º lugar: Município de Itajaí
3º lugar: Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) (Florianópolis)

Você poder apoia O Portal Folha de Florianópolis, fazendo uma Doação de qualquer valor. Dados para doação é (Banco do Brasil – Agência 1453-2, Conta-poupança 23.516-4).