O Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) publicou nesta segunda-feira, 3 de maio, a 51ª edição do boletim semanal Covid-19 em SC. Com o título Ainda não é hora de flexibilizar as medidas de controle da pandemia, o número foi assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador-geral do Necat.

Na semana em análise (23 a 30 de abril), Santa Catarina registrou 19.328 novos casos e 520 óbitos – uma média de 2.761 casos e 76 mortes por dia. Os indicadores, aponta o estudo, “revelam a continuidade da gravidade da pandemia no estado, especialmente em função de que a média de casos aumentou 19% em relação à semana anterior”. O texto alerta também para o alto patamar de casos ativos (19.803 no final da última semana), que continua comprometendo o funcionamento do sistema de saúde. Na data de sua elaboração, 43 pessoas continuavam na fila de espera por uma vaga na UTI e 25 aguardavam por um leito clínico.

“Mesmo com a estabilidade de alguns desses indicadores na semana considerada, ficou evidente que ainda são necessárias medidas restritivas mais efetivas para se achatar a curva de contágio e, com isso, reverter a tragédia humana que se abateu sobre Santa Catarina nos últimos dois meses quando 6.176 pessoas perderam suas vidas para a COVID-19. Lamentavelmente observamos que os gestores atuais da pandemia no estado estão fazendo uma leitura bastante distinta do comportamento desses mesmos indicadores. Provavelmente tal leitura é para justificar as medidas de flexibilização do controle da pandemia adotadas nas duas últimas semanas. Com isso, não está descartada a possibilidade da incidência de um novo surto contaminatório brevemente”, conclui o artigo.

Apoie O Portal Folha de Florianópolis, fazendo uma Doação de qualquer valor. Dados para doação é (Banco do Brasil – Agência 1453-2, Conta-poupança 23.516-4)