Célio Roberto, Editor e Colunista

Você irá ler agora como um telefonema em 2007 da Secretária da Igreja Assembleia de Deus, do centro de Capital para dona Angelica Ribeiro Velho, deu ordem inicial para ela, começa a fala qualquer coisa sobre ele a vida dela. A mulher que estava no telefonema estava se referindo a minha Pessoa (Célio Roberto). Na leitura você vai compreende sobre o telefonema de 14 anos atrás. Em dezembro de 2019, Tive uma ideia de criar uma site de notícia, então nasceu o Portal Folha de Florianópolis. hoje em 2021, já alcançou mais de 5 Milhões de acesso. Estou sendo vítimas de calúnia, difamação e até invasão da minha privacidade e humilhação desde do ano 2007 até hoje em 2021, quero um basta de tudo isso.

Entenda como tudo aconteceu, em um pequeno resumo: Neste mesmo ano de 2007, eu fui mora com a minha irmã no bairro Jardim atlântico na região continental de Florianópolis, moramos dois meses por lá. Depois fomos mora no bairro trindade na proximidade do terminal de ônibus (Titri) hoje. Na trindade em Florianópolis, moramos por seis meses. Depois voltei mora com meus pais no bairro Ratones, Voltei a frequenta as reuniões na Igreja Assembleia de Deus no bairro, naquela época a igreja ficava 100 metros de distância da residência de onde moramos (…), o dirigente da Seita já tinha mudado, agora é o (Pastor) Edson Linhares, (…) no Alta tinha uma frase “Santidade ao Senhor”, no final das reuniões os membro repediam essa frase todos juntos. Dias depois sai o ( Pastor) Edsom, entra o (Pastor) João Antunes, a repedição continuar, (…) Em 2007, na segunda-feira a noite na oração da família na época, um homem conhecido como “Mauri” ” começou a fala em outra língua (idioma), as seguinte palavra, e o “Marcilio” começou e interpretar em idioma português: “Aonde você passar as pessoas ficaram curadas”, os adeptos da seita começaram fala que eu (Célio) tinha poder para cura as pessoas (…), Lembro-me que no final de algumas reuniões o (Pastor) João Antunes, fazia um tipo de brincadeira no alta. Falando ” Santirrr” , isso aconteceu diversas vezes. Essa brincadeira de dizer “Santirrr”, me deixava irritado, aponto de não ir mas nas reunião da Seita na rua António Damasco. Como (eu) não ir mas nas reuniões da seita, ele o (Pastor) João, perguntava por mim (Célio), para meus pais (…). Depois alguns dias mas na frente, em uma reunião de domingos a noite, O Sr. Pedro Paulo Machado, fala as seguinte palavra no alta: “Se ele quiser se consagrado missionaria e auxiliar da igreja, ele precisa vim aqui na frente do altar e humilhar para essa santidade”. Depois daquela noite os adeptos da seita; começaram então espalha dizendo que, eu (Célio) não tinha se humilhado para aquela santidade que tem lá na Igreja (…). Em certo dia, quando chegava do serviço por voltas das 17h 20 mim, na residência onde morava com meus pais, o (Pastor) João Antunes estava conversando ali, eu, o comprimente e em seguida entre para dentro de casa. E alguns minutos depois, sai para fazer caminhada, só que antes de inicia a caminha, eu Ligue para a secretária da Igreja Assembleia de Deus do Centro da cidade.

Na conversar com a pessoas que atendeu, (eu) dizer que não queria mais fala com o (Pastor) João Antunes, como também, não quero mas, que ele venha na minha casa me procura. A Mulher que atendeu naquele dia, acabou dizendo as seguintes palavras: “Nunca mas, nem um pastor da nossa igreja irá na sua casa, nem quando você precisa de alguma oração” (…). Eu disse a ela que não tinha problemas nem um, porque não tem só uma igreja no mundo.

Dias depois, essa mesma mulher descobriu o número do celular da Dona Angelica, e acabou ligando para ela, as duas conversaram pelo telefone por alguns minutos, não sei o que elas conversaram só descobri algumas palavras que vou conta em seguida:

Saiba como uma ligação da Secretária da Igreja Assembleia de Deus no centro de Florianópolis é capas de fazer!

Igreja Evangélica Assembléia de Deus do Centro de Florianópolis/SC

Uma ligação da secretária da Igreja evangélica Assembléia de Deus do Centro de Florianópolis foi recebida pela Dona Angelica R.V. Nesta ligação a mulher disse que trabalhava na secretária da Seita. Na conversar entre a Dona Angelica, e tal mulher que trabalhar na secretária igreja. Deu ordem, para dona Angelica, começa a fala qualquer coisa sobre ele e da vida dela. Essa mulher estava se referindo a minha pessoa (Célio). Essa mulher ficou com tanto ódio e raiva de mim (Célio Roberto) quando dizer a ela que não queria mas o pastor da igreja em minha residência, onde mova. Eu também não sei o nome da Mulher, mas algumas coisa eu sei. Ela foi criada dentro da seita, no bairro ingleses no norte da Capital Catarinense, e hoje é casada com filho de um pastor, na época era pastor daquela região no bairro Ingleses.

Foi a parti do momento em que a dona Angelica, recebe o telefonema da secretária da Assembleia de Deus do centro de Florianópolis. Alguns adeptos da Seita, começaram então fala sobre mim (Célio), para outras pessoas entre eles da seita.

Saiba agora como começou o tal que, Ele não se humilhou para aquela Santidade lá na Igreja!

No decorre do ano 2007, eu (Célio) ainda fazia parte como adepto da igreja Assembleia de Deus de Florianópolis, durante os meses do mesmo ano, eu sai da seita. Durante todos os anos que participava da seita, sempre frequentava regulamente as reuniões, e outras atividades desenvolvidas pela referida seita, até cheguei a estuda em um curso básico de teologia oferecido com pouco investimento. Na época era 30 reais por mês com duração 24 meses, tinha direito da apostilas. As aulas aconteciam aos sábados a tarde na Igreja sede no centro da cidade. Esse era um curso que tem valor somente para quem participar da seita. Não tem reconhecimento pelo MEC.

Tempo depois voltei a estudar teologia, que era um curso apenas para reconhecimento ministério dentro das igrejas sem qualquer conhecimento pelo MEC. Mesmo assim estudei o Médio e o avançado em teologia a distância, num período de 48 meses, por um instituto localizado no Estado de São Paulo.

Na Segunda-feira a noite na oração da Família no ano de 2007.

Em certa segunda-feira, entre as 19h30min ás 21:00h naquele dia, estiver participando da oração da família, era sempre nas segunda feira na Assembleia de Deus, situada a Estrada António Damasco Nº 2638, no bairro Ratones no norte de Florianópolis.

  Em certo momento em que todas as pessoas que estavam naquela noite, encontravam-se, orando de joelho, alguém conhecido por nome a “Mauri”, começa a fala em língua estranha, ou seja, uma língua que nem uma das pessoas que estavam naquela noite na igreja de Ratones; não sabia fala, e nem sabia o que ele estava falando. Naquele momento ouve um silêncio por alguns segundo dentro da igreja, como é a tradição para esse tipo de manifesta espiritual da cultura das assembleia de Deus do Brasil. Segundo a tradição dos dons espirituais da igreja, esse tipo de manifestação é um ser divino querendo falar com um adepto individual ou com todos os adeptos que estão no local. Deve haver entre os adeptos uma pessoa que tenho um dos dons espiritual da igreja, para fazer a interpretação da língua estranha ( Idioma). O silêncio permanece por alguns segundo, até que, o homem conhecido como “Marcilio” , na época fazia parte do grupo de obreiros da casa, (igreja local).

Então o “Marcilio”, começou a fala as seguintes frases, interpretando a língua estranha (Idioma) que o a “Mauri” falava. O “Marcilio” falava em português: “Onde você passa as pessoas ficaram curada”. -Algumas palavras a mais que não consigo lembra agora.

Igreja Assembléia de Deus do bairro Ratones no norte de Florianópolis

E depois daquela noite de segunda-feira na oração da família, os adeptos da igreja Assembléia de Deus, de Ratones no norte de Florianópolis; começaram a conversar entre si, o que tinha ocorrido (sobre a manifestação do ser divino), e alguns adeptos, falavam que aquele “profecia”, era para mim (Célio Roberto Velho). Os ensinos da igreja diz que o ser divino fala com seu adepto, hoje, por meio das profecias, como esse tipo manifestação. O se divino quando que fala com a pessoa ele incorporar em seu adepto, tomando o corpo, e caminha em direção a pessoa que queira fala alguma coisas, e o incorporado então coloca a mão na cabeça ou no ombro do adepto (pessoa) e começa a fala o que, o ser divino quer dizer. O ser divino aqui é o Deus que a igreja segue desde a sua fundação (…). Mas no meu caso como os adeptos da igreja começaram espalha, foi totalmente diferente, o homem conhecido como “Mauri” que foi incorporado pelo então ser divino ( Deus da Igreja), não veio em minha direção naquela noite de segunda-feira da oração da família da igreja em Ratones. Muito menos o homem conhecido como “Marcilio” que fez então a interpretação da língua estranha (idioma). (Ambos ainda mora em Ratones no norte da Capital Catarinense.)

Eu (Cèlio) não sabia de nada o que se passava entre os adeptos da igreja porque sai como adepto da referida seita. Mais alguns tempo depois, fiquei sabendo que a igreja Assembleia de Deus, (Sede) situada na rua Filipe Schimdt Nº 786 no centro da cidade, começo a espalhar esse  ocorrido (profecia), dizendo para outros Pastores na cidade, até para outras cidade no estado de Santa Catarina e para amigos pelo Brasil.

Soube depois que a Assembleia de Deus de Florianópolis, (sede) no centro da cidade, falavam para outros adeptos da mesma Seita que, eu (Célio), não sabia ainda, que a (Profecia) naquela noite de segunda – feira, na oração da Família, na congregação da Assembleias Deus no Ratones era para mim (Célio Roberto), “Ele ainda não saber que a profecia é para ele.”

Essa noticia se espalhou rapidamente por toda a cidade entre os membros e até pessoas que não faziam parte da Seita (Igreja), e outras cidades da região também já estava comentado esse assunto, entre eles. Eu (Célio Roberto Velho) não sabia de nada, na mente dos adeptos da seita, sobre a manifestação do ser Divino, quando incorporou no “Mauri” e tomou seu corpo por alguns minutos, é preferiu as palavras: “Onde você passa as pessoas ficaram curada” outras coisas que não lembro. Para os adeptos da seita frase seria uma Profecia, semelhante nos tempos Bíblicos, A.C (…).

Mudança entre Pastor da Seita Local.

Neste mesmo ano de 2007, ouve uma mudança de Pastor local no Ratones, e como essa mudança entrou para dirigi a Assembleia de Deus de Ratones, o (Pastor) João Antunes, sendo esse o supervisor local, sendo o (Pastor) Presidente Juvenil dos Santos Pereira, ficar na sede da Seita situada a Rua Filipe Schimdt Nº 786 no centro da Capital Catarinense.

Anteriormente tinha uma frase na parede da frente em cima do altar, a onde o Pastor e os obreiros ficavam durante a reunião (cultos), na parede do altar tinha a frase “Santidade ao Senhor”, o pastor anterior Edson Linhares, colocou que ao terminar as reuniões, todos os adeptos da seita (Igreja Local) deveriam repetir a frase em voz alta todos juntos na mesma hora.

Mesmo depois com a saída do (Pastor) Edson Linhares, e a entrada do (Pastor) João Antunes os membros continuaram a repedir a frase “Santidade ao Senhor” no final das reuniões.

Na reunião de Domingo a noite na seita em 2007.

Pedro P. Machado

Num certo domingo do ano 2007. Na reunião (culto) de domingo a noite que iniciava as 18:30, naquele dia, no meio da reunião o Sr. Pedro Paulo Machado (é um obreiro), pegou o microfone no alta da igreja e começou a fala as seguintes palavra, “Se ele quiser ser consagrado missionário e auxiliar da igreja, ele precisa vim aqui na frente do altar ser humilhar para essa santidade”.

“Nem um responsável pela igreja Assembleia de Deus em Ratones, veio até minha residência conversar sobre esse assunto antes, se eu (Célio) queria ser missionário ou fazer parte do grupo de obreiros da referida seita.”

Naquela reunião de domingos a noite estava presente aproximadamente umas 150 pessoas. Estavam no altar, Sr.José Quirino, Sr. Pedro Paulo Machado, Sr. Walmor Machado, e outros obreiros da seita (Igreja local). O (Pastor) João Antunes, chegou minutos depois que o Sr. Pedro Paulo Machado, havia falado no altar naquela noite de domingo. Eu (Célio Roberto) fiquei a onde estava sentado no banco no meio da igreja sem compreender para quem seria, as palavras que saia da boca do então Sr. Pedro Paulo Machado. Eu observei que ninguém foi na frente do alta naquela momento em que o Pedro Paulo Machado tinha acabado de fala, a reunião continuar com sua liturgia espiritual e tradição das Assembléias de Deus no Brasil.

Depois daquela reunião de Domingo a noite, alguns adeptos da Seita (igreja), olhavam para mim (Célio Roberto), e começaram a espalha dizendo que ele ( Eu, Célio), não se humilho para aquele santidade que tem na igreja (…).

Na Sede da Seita no centro de Florianópolis.

Naquela época tinha uma reunião de ensino nas terça-feiras a noite, onde o ensinamento era ministrado, então pelo (Pastor) presidente da Igreja Assembleia de Deus na cidade. Em certo momento na reunião de terça-feira a noite, o (Pastor) Juvenil dos Santos Pereira, disse assim: “Não ser humilho para aquela santidade lá da congregação; agora não adianta vim aqui”. E Mas algumas coisas que não estou conseguindo me lembra hoje, eu (Célio) estava justamente naquela noite, quando ele (o Pastor) falou assim no alta da Seita, também não consigo recordar a quantidade de pessoas que estava assistindo os ensinamento naquela noite. (…)

No ano de 2019

Desde o ano de 2007 até hoje no ano 2021, tenho ouvido dezenas de pessoas olhando para mim e dizendo: Ele não se humilhou para aquela santidade que tem lá na igreja.  Na semana entre os dias 18 a 23 de agosto de 2019, eu ouvi pessoas dizendo que a Assembleia de Deus de Florianópolis, tinha espalhado entre os membros, falando ao meu respeito, dizendo: “A onde ele passa as pessoas serão curada, Só que ele (Eu Célio) não saber ainda”. (…)

Tenho ouvido dezenas de pessoas falando em pleno ano de 2021 como também durante o ano de 2019; “Ele não se humilhou para aquela santidade lá na igreja” como também algumas pessoas fala assim: Ele não ser humilhou para Assembleia de Deus. (…)

No ano de 2020

No domingo 5 de janeiro de 2020, eu (Célio Roberto) estive na praia da barra da lagoa no leste da cidade, durante toda a tarde, é por volta das 19 h, eu, estava caminhando pelo centrinho da barra da lagoa, quando ouvi um jovem, dizer para o outro que estava com ele, naquele momento, assim: “Aquele ali não se humilhou para aquele santidade na Assembleia de Deus, agora vai anda sempre sozinho ( ele estava ser referindo a minha pessoal Célio), eu, não sei quem é, e nem conheço.

Na Segunda-feira 13 de Janeiro de 2020, eu foi compra um caldo de cana, na barraca em frente ao terminal de integração do centro, quando estava ali, aguarda, ouvi uma mulher disse para outra que estava com ela, “Ele não ser humilhou para aquela santidade que tem lá na igreja”. Eu não sei quem era essa mulher, nunca tinha visto ela, não sei como ela me conhece. Elas saíram, rapidamente em direção ao terminal de ônibus (Ticen).

Na segunda-feira, 20 de janeiro de 2020, por volta das 21h20mim, eu (Célio) estava no abrigo de ônibus em frente ao Atacadista na SC 401 em Santo Antonio de Lisboa no norte da cidade, quando uma mulher e três  homens todos jovens entre 15 a 25 chegaram no abrigo. Ao me ver ali, a mulher começo a fala para seu namorado e para os outros dois que estavam com eles, se referindo a minha pessoa, “ele não ser humilhou para aquela santidade”, a mulher falou assim em voz alta, em seguida também disse: “Ele não é manézinho, que manda na nossa terra.” Esse jovem moram na rua João Januário da Silva, no Ratones em Florianópolis.

No sábado 10 de outubro de 2020, por voltas das 16h30. Eu (Célio) fui no mercadinho perto da minha residência, quando estava olhando alguma coisas para compra, estudei o proprietário (homem) do mercadinho, dizer para o Sr que estava no caixa: “Ele não ser humilho para aquela santidade que tem lá na igreja” e mas algumas coisas que eu não conseguir compreende. Depois deste ocorrido eu (Célio) passei as coisas no caixa é não dizer nada, esse mercadinho esta localizado na Rua João Januário da Silva, 8.340, em Ratones no norte de Florianópolis.

No ano de 2021

Em fevereiro desde ano 2021, eu (Célio Roberto) conheci uma pessoa, na empresa onde trabalhei apenas 145 dias, essa pessoa era o encarregado da equipe na qual eu fazia parte nesse 145 em que trabalhei na empresa Orcali localizada na Avenida Mauro Ramos 755, centro de Florianópolis. E esse encarregado da equipe, que eu não sei o nome dele, mas fiquei sabendo que, ele falava sobre e dizia para outros na empresa que eu não tinha se humilhado para aquela santidade lá da igreja Assembelia de Deus. Nunca tinha visto esse homem, não sei, como ele sabia de tudo isso. Fiquei sabendo que ele dizer que a esposa dele as vezes vai lá na reunião da igreja Assembleia de Deus. Em certo dia quando a estava trabalhando eu perguntei aonde ele mora, com uma voz baixa, ele me dizer que mora no bairro Rio Tavares no sul da cidade. Essa são alguns de tantos outros que já ouvi durante todos esses anos.

Não vou expressa aqui o sofrimento, causado por essas pessoas e os adeptos da referida Seita, Mas espero que a justiça seja feita por dentro da Lei! Esse tipo de coisas não é brincadeira, não (…).

Eu, (Célio Roberto), quero justiça, espero que a justiça seja feita, essas pessoas paguem por tudo o que eu venho sofrendo desde o ano 2007 até hoje em 2021. Quero justiça por centro da Lei. são aproximadamente 14 anos.

(…)

O Portal Folha de Florianópolis informar que as notícias diárias podem para por um tempo, porque não temos patrocinador e recursos financeiro, faça sua Doação.