A polícia sul-africana prendeu Gosiame Sithole, de 37 anos, na casa de um parente perto de Joanesburgo na madrugada da última quinta-feira, 17/06. A mulher foi levada para uma delegacia de polícia, dias depois de ter sido dado como desaparecida.

A sul-africana de 37 anos ganhou espaço nas manchetes ao redor do mundo quando alegou que deu à luz a 10 bebês de uma vez em um hospital na cidade de Pretória na africa, em 7 de junho. Mas, começaram a surgir dúvidas sobre sua história, além de as crianças nunca terem sido vistas.

O Departamento Nacional de Saúde da África do Sul afirmou ao The Sun uma investigação concluiu que não há evidências de que as crianças existiram. Ainda segundo o The Sun, no entanto, um veículo de comunicação local insistiu que os nascimentos ocorreram e que houve um acobertamento para disfarçar negligência médica.

A polícia afirma que a mulher não cometeu nenhum crime, e ela foi deixada aos cuidados da equipe do Departamento de Desenvolvimento Social de Gauteng, que a levou a um hospital psiquiátrico. Gosiame de 37 anos, então acusou os parentes de seu marido de aceitar doações do público destinadas aos recém-nascidos, apesar de suas alegações de que eles não existiam.

A advogada de Gosiame, Refiloe Mokoena, afirma que ela está detida no hospital contra sua vontade e que irá solicitar uma ordem judicial para garantir sua libertação.

“Ela recusou que fosse levada ao Hospital Tembisa para uma avaliação psiquiátrica porque sentia fortemente que estava com a mente sã.”, afirmou a advogada.

Relembre o caso

O Portal Folha de Florianópolis. Informar que as notícias diárias podem para por um tempo, porque não temos patrocinador e recursos financeiro, faça sua Doação.