Tempos atrás, um visitante norueguês, amante de borboletas, confessou com lágrimas nos olhos que nunca havia visto ao vivo uma Morpho helenor, a belíssima borboleta-azul. Comum na floresta, sempre presente no nosso borboletário… ela pousou no seu ombro. Nunca mais esquecerá.

Estima-se que existam cerca de 500 espécies de borboletas na Reserva Ducke, e nas trilhas é comum encontrar magníficas borboletas atravessando o caminho.

No borboletário, o visitante pode acompanhar todo o ciclo de vida das borboletas, desde o estágio dos ovos, de onde eclodem em larva para virarem lagartas, que se alimentam e crescem até formarem pupas (crisálidas), para, em seguida, eclodirem em adultos (imagos), metamorfoses que fotografamos e filmamos com grande ampliação. Um espetáculo imperdível.

O Portal Folha de Florianópolis informar que as notícias diárias podem para por um tempo, porque não temos patrocinador e recursos financeiro, faça sua Doação.