Saiba mas sobre a vida silvestre. Seu Rodrigo Dalmolin dos Santos, vai nos conta um pouco sobre o famoso velociraptor, no mundo animal.

Seu Rodrigo: Muita gente acha que é preciso ir ao cinema para ver dinossauros. Na Ilha Capitáli basta circular pelo mato para se deparar com o famoso “velociraptor” da serapilheira, mais conhecido pelo simpático nome de papa-vento. Espécimes de Enyalius iheringii (imagina isso em manezes) podem ser encontrados do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul. E apesar de passar grande parte do seu tempo pelas árvores, de vez em quando, o camaleãozinho aventura-se no folhiço. Como o papa-vento é incapaz de ejetar a sua cauda para distrair possíveis ameaças/predadores frustrada a fuga (onde ele corre rápido pra caramba) ele parte para uma estratégia oposta: permanece imóvel enquanto sua camuflagem o torna “invisível”.

Como se pode ver na foto, nem sempre funciona, mas não deixa de ser um admirável recurso. Na versão dele do encontro, contada para seus amigos no bar, mais uma vez sua tática da imobilidade camuflada funcionou tapeando ninguém menos que um temível “Tiranosapiens Rex”, risos. O papa-vento é um dos “dinossauros” encontrados na área pretendida para a criação da maior Unidade de Conservação (UC) municipal de Florianópolis: o Refúgio de Vida Silvestre Municipal Meiembipe. Grande parte do que ainda existe da fauna na Ilha de Santa Catarina encontra-se já refugiada nos morros. Um dos principais objetivos da criação de tal UC é proteger a rica biodiversidade remanescente existente na área proposta pela Fundação do Meio Ambiente de Florianópolis (FLORAM). Recordando que Refúgios de Vida Silvestre permitem em sua área a existência de imóveis particulares. Logo, nenhum ser humano perderá o seu direito à propriedade. A proposta visa garantir o hábitat natural de espécies silvestres, inclusive, ameaçadas de extinção.