Colunista. Roberto

Este mês temos o Japão estampado em nossas telas o tempo todo graças as olimpíadas de 2020 realizadas em 2021 por conta da pandemia e isto nos traz uma reflexão sobre a questão do voluntariado. 

Há um tempo fui consultado por uma empresa japonesa para a implantação de seu programa de voluntariado e o maior desafio na época não foi uma questão de valores, mas sim fazer com que seus diretores, oriundos do Japão, pudessem entender o porquê a empresa teria que contratar um consultor para  criar e capacitar os colaboradores das unidades fabris  para fazer trabalho voluntário, visto que no seu país isso era absolutamente natural, as crianças sabem o que era trabalho voluntário e consequentemente os adultos também sabem e o praticam de alguma forma.  

Como observei um jornalista falando, as pessoas no Japão pensam no coletivo o tempo todo. A todo momento alguem chama sua atenção para o coletivo, isso é um dos efeitos colaterais do voluntariado praticado desde a mais tenra idade. 

Pessoas pensando no coletivo, no país, na sociedade e não somente nos seus interesses pessoais, isso nos dá mais segurança, tranquilidade e menos medo de ser enganado o tempo todo. 

Com pessoas pensando assim teremos governantes menos corruptos, pois o interesse é que todos estejam bem, teremos líderes, pensando em seu grupo como coletividade e não somente em auferir lucros ou vantagens a todo custo, tudo passa a girar em torno do NÓS e não do EU. 

Pode parecer utopia, mas este é o Japão e assim temos outras culturas no mundo, que tem princípios mais evoluídos que o nosso, tem defeitos também, mas essa qualidade acredito ser uma imbatível e necessária para todos nós. 

Por isso a luta para ter mais voluntários e pessoas falando do assunto. 

Por falar em divulgação do assunto, o Ser Voluntário, já está aqui nos jornais e mídias escritas, no Rádio e agora está na TV. Programa Ser Voluntário no canal 08 da NET (Vale do Paraíba) todo domingo as 15h30 e na internet no meu site www.robertoravagnani.com.br/produto, cai direto nos programas.