Reforço no combate à Covid 19 com recursos exclusivos da iniciativa privada, o serviço Aliança Pela Vida foi prorrogado até 19 de outubro em Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu. Implantado no final de março deste ano, o projeto já atendeu gratuitamente cerca de 6 mil pessoas via telemedicina, exames, medicamentos e encaminhamentos a unidades de saúde. Tudo acessível pelo telefone 0800 402 000.

Apesar do avanço da vacinação e do arrefecimento das vagas nas UTIs da região, a decisão por estender o período foi devido à possibilidade de mais casos no inverno, estação mais propensa à propagação do coronavírus, além do cuidado com novas variantes. “A Aliança Pela Vida tem ajudado muitas pessoas e é elogiada pela sua atenção e qualidade no atendimento dos pacientes”, afirma Rodrigo Rossoni, presidente da Associação Empresarial de Florianópolis (ACIF), uma das entidades envolvidas na iniciativa.

Gustavo Ayala, diretor médico da Help Emergências Médicas, contratada pela união de entidades e empresários, explica como funciona o serviço. “Consiste em diminuir a transmissão do vírus, melhorar os sintomas, reduzir a atividade inflamatória, tratar infecção pulmonar secundária, prevenir eventos trombóticos e tratar hipoxemia silenciosa”.

Além de oferecer suporte adicional para evitar que os pacientes de Covid-19 fiquem sem assistência médica diante do quadro da pandemia, o serviço Aliança Pela Vida também fez doações a hospitais da Capital. “Foram arrecadados cerca de R$ 4,5 milhões para oferecer o atendimento e também doações de aproximadamente R$ 200 mil ao Hospital Universitário e ao Hospital Celso Ramos, em Florianópolis”, detalha Eduardo Koerich.