Descompassado, sinto teu cheiro!

Embriago do mais fino vinho e,

Entro em um lugar diferente,

Onde o tempo não passa.

E tudo o que tenho,

É o tanto de mim,

Pelo qual vivi,

Na intensidade de minha alma.

Meu coração é a linguagem,

Mais bela existente.

Sou aquele inexperiente,

Em matéria de amar.

Porém, sei ser intenso,

Não finjo, mesmo com medo,

De buscar na poesia,

A essência espiritual.

Desde a aurora!

Tento sonhar outra vez,

Com os pássaros nas árvores,

Fitando-nos com seus olhares.