Colunista Marina

Durante todo esse tempo o rio correu.

Gostaria de atravessá-lo hoje, para até você.

Você pode sentir o calor do Sol e o som dos meus passos a te alcançar?

Será que já esqueceu? A dança…

A rodarmos e rodarmos, nos movendo para dentro do infinito mar, onde as histórias são contadas.

O círculo dos sonhos adivinhados, á espreitar da próxima canção.

Do próximo giro…

Pensamentos bailarinos continuam a se apresentar no palco do inexistente.

Sério, compenetrados, agitados…. Atentos!

Á sua silhueta, que pode se virar a qualquer instante,

E olhar de voltar, sorrir e, de repente,

Lembrar…