Externo minha linguagem para a natureza,
Que me diz todas as alegrias de se compor.
Escrevo mais por amor..apesar da arte!
E sinto-me vivo a cada palavra posta no papel.

Lógico, o tempo em sua naturalidade,
Vem a passar depressa demais,
Entretanto, não tira da alma,
A sabedoria exercida por ela.

Ah, meus momentos inspirados!
Vens como uma bela donzela,
Cuja face se mostra a a partir de seus olhos,
Desejando conversar sem demora.

Por vezes, é certeza de um coração,
Outras, incerteza da própria razão.
Contudo, contemplar é sempre sentir:
Quando o sorriso já defini quem é…