Oz de Oliveira

Entre o Éden e os jardins da babilônia se hospedam a ficção e a realidade…
A ficção que esconde atrás das riquezas dos condomínios de luxo dos carros brindados das crianças de comerciais a nobreza a burguesia o cheiro de Higienópolis como eu disse, a fantasia do paraíso perdido o Éden de alguém…
Lá mais ao fundo ainda temos os jardins da babilônia com suas crianças, mães, avós abaixo da linha da pobreza não podem serem considerados números pois na sua grande maioria são analfabetos numéricos, estes não tem netflix nem tênis da hora, as vezes nem almoço com muito esforço as vezes tem um janta, são ajudadas por outros que alguma coisa ainda tem …Estes não se enquadram na política publica do Sr Paulo Guedes e é destes outros que Paulo Freire tanto falava o mundo de ficção não é o mesmo da ficção ele fica la pelos lados de diadema brasilandia, onde os fracos não tem vez!


A ainda um mundo estranho dos crentes e dos crédulos… que acham que tudo esta bom …pobres homens serão condenados por não pensarem!
E o que dizer daqueles que ainda pensam! Existem dois tipos de astrofísico aqueles que acreditam que o universo é organizado, logo o organizador é Deus, diferente do crente que acredita que tudo e que tudo é Deus e não intende a ato do acaso que no meu ponto de vista é o livre arbítrio e ainda tem o crédulos que acredita em tudo. Mais pior ainda é o astrofísico que acredita na matéria escura porem nunca assim o vio logo também Deus não está lá ou então em multiversos. Que ele não tem, nem uma prova física apenas uma suposição.


Intendo que ambas as coisas levam a mesma consoante crer em algo que nunca viram, tudo se leva a crer, que tudo não passa de um nirvana uma viagem astral, uma epifania juntando tudo o que é verdade nestes dias tão loucos? Ex nihilo nihil fit…gosto deste princípio metafísico latim “nada surge do nada” É fácil pensar que alguém lá em cima tipo o homem das estrelas poderia resolver os nossos problemas porém, eu prefiro acordar e perseguir os meus sonhos…
“Amanha vai ser um dia bem melhor que hoje”