Capítulo 7: CLARICE, UMA ESPERANÇA!

A ESPERANÇA

O espetáculo de horror, deixava a floresta sem vida, sem cor, sem nada. Todos juntos por uma causa, lutam de maneira destemida, mas, perdiam forças contra algo assustador, e mais poderoso daquele eles: a morte. Ainda poderá existir esperança no meio do caos? De onde se pode tirar tanta vontade de continuar a ter sobrevivência?

 

A batalha e o ônix, trazem vestígios de sua essência máxima da loucura dos homens em travar suas próprias guerras por ambições, luxúrias, e outros pecados capitais. Por outro lado, manifesta também, a compreensão e a dimensão do amor, uma vez que, amar o outro significa se sacrificar por um bem maior. O caçador, não tem nenhuma motivação para entender esse sentimento, a palavra amor, não o sensibiliza.

 

Enzo parte para cima de Juan Pablo, e a sua necessidade é de destruí lo a qualquer preço, não se importando com a própria maneira de existir. Matias, subitamente, vendo o irmão em apuros, dá um salto vampírico, e se coloca entre os dois. As diferenças os unem, porém, os laços familiar tem o poder de ir além do conhecimento de tudo o que se sabe sobre a face do verdadeira sentido de amar.

 

Juan Pablo:-Matias, não! O que está fazendo?

Matias German:-Seja feliz meu irmão. -Disse estando em paz consigo.

 

A flecha não foi lançado, mais enterrada no corpo de Matias, dando a ele o destino que Ian também tive ao salvar Sibila. E se afastou para saborear a vitória. Juan Pablo, segurou o corpo de seu irmão contra o peito, e gritou:

 

Juan Pablo:-Matiaaaaaas! Isso não. Meu irmão.

 

Ayala percebeu o acontecido, e correu para estar junto, dando o devido consolo. Sibila fechou os olhos, e pensou em Clarice, num último ato de se apegar em algo a que acreditar, e então, o milagre surgiu. Andando, vinda sei lá de onde, vestido branco simples. Seus cabelos eram ruivos, lisos, e olhos verdes, a mãe do monstro.

 

Sibila:-Clarice? -Sorriu aliviada.

Clarice:-Obrigada Sibila! Sentir seu chamado. Tenho que fazer tudo valer a pena.

Sibila: Sim.

 

Clarice vez todos os caçadores olharem para ela, só com sua presença, e inclusive o Pai de Enzo. Olhando para o Filho, ela apenas referiu essa frase:

 

Clarice:-Filho, chega de ódio!

A esperança surge em meio ao desespero!

Leia também: As crianças querem um presente do Papai Noel no Natal da Virada