Em dias nublados, muitos desconsideram a exposição aos raios ultravioletas (UV) e concluem, portanto, que não existe perigo. Mas essa percepção é falsa. “Embora os riscos sejam mais elevados no verão por exposição maior ao sol, são extensivos às outras estações. Mesmo nessas ocasiões, que dão a falsa sensação de segurança, as pessoas permanecem sujeitas a mais de 80% dos raios UV”, afirma o Dr. Rodrigo Rovere, oncologista clínico da Oncoclínicas Grande Florianópolis. Por isso, devem ser mantidas as precauções para evitar o câncer de pele, o mais incidente no país, seguindo as indicações sobre os horários e proteção adequados.

O oncologista destaca que a orientação é evitar exposição direta ao sol por períodos prolongados, mantendo os mesmos cuidados adotados no verão, como aplicação de protetores solares e uso de roupas com proteção UVA e UVB. Essas recomendações devem ser seguidas ainda com mais atenção por indivíduos que já tiveram diagnóstico positivo para câncer de pele. A neoplasia pode surgir em qualquer parte do corpo, na forma de manchas, pintas ou sinais e tem altos índices de cura se detectada precocemente.

Ao primeiro indício de mudança nessas pintas ou sangramento, é preciso consultar logo um especialista. O diagnóstico é realizado através de exame clínico em consultório ou com o auxílio de exames complementares para a visualização das diferentes camadas da pele, além da realização de uma biópsia. Para o tratamento, será avaliado o estágio da neoplasia e, no caso de cirurgia, após o procedimento o paciente deverá passar por avaliação com oncologista sobre necessidade ou não de tratamento adjuvante, que poderá ser feito com imunoterapia ou terapia alvo.

Atenção aos sinais na pele

As alterações das manchas escurecidas ou pintas podem ser classificadas no sistema “ABCDE”, ou seja, Assimetria, Bordas irregulares, Cor, Diâmetro e Evolução:

  • Assimetria: quando uma metade da lesão não é igual à outra metade;
  • Bordas: quando a mancha, sinal ou pinta possui um contorno irregular;
  • Cor: caso tenha cores diferentes, entre vermelho, marrom, cinza e preto;
  • Diâmetro: quando a pinta está aumentando de diâmetro;
  • Evolução: caso a lesão tenha mudanças rápidas e recentes em suas características ao longo do tempo, como tamanho, forma e cor;